Homem que matou engenheira em briga de trânsito é indiciado

Polícia registrou que o crime aconteceu por motivo fútil e que o homem não deu chances de defesa para Júlia

À esquerda o acusado, Jackson Furlan (Foto: Portal Sorriso) / à direita a vítima, Júlia Barbosa

Jackson Furlan, de 29 anos, foi indiciado por homicídio qualificado, por ter assassinado a engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, de 28 anos. A jovem morreu no dia 9 de novembro, depois de ser atingida por um tiro na cabeça.

O crime aconteceu porque o carro em que Julia estava com o namorado andava devagar demais para o acusado.

A conclusão é da Polícia Civil de Sorriso (420 km de Cuiabá), que encerrou o inquérito sobre a morte da engenheira na terça-feira (19). O delegado responsável pelo caso, André Eduardo Ribeiro, registrou que o assassinato aconteceu por um meio que dificultou defesa da vítima e por motivo fútil.

O inquérito foi encaminhado para o Ministério Público da cidade, que deverá denunciar Jackson à Justiça. O homem está preso no Centro de Ressocialização de Sorriso desde o dia 10 de novembro, quando se entregou à polícia, com um advogado.

O crime

De acordo com a polícia, Júlia estava com o namorado quando foi atingida pelo disparo.

O casal tinha saído da casa de amigos, depois de um jantar, e parou para comprar chocolates em uma conveniência de posto de combustível.

Saindo dali, entraram em uma avenida e já se depararam com um veículo Gol, que andava muito devagar. Assim, o carro do casal também teve que reduzir a velocidade. Era o namorado de Júlia quem dirigia.

Contudo, Jackson seguia em um carro logo atrás, e, bêbado, teria se enfurecido com a redução da velocidade. Ele, então, passou a perseguir o casal, tentando fazê-lo parar.

O namorado de Júlia percebeu a ação do acusado e passou a tentar despistá-lo pelas ruas da cidade. Contudo, quando o veículo entrou na Avenida Brasil, na região central, voltou a ser perseguido. Próximo ao Hospital 13 de Maio, então, Jackson disparou contra o carro.

Conforme a Polícia Civil, a bala entrou pelo vidro traseiro e atingiu Júlia na cabeça. Ela foi socorrida pelo namorado até o hospital. Contudo, ela não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada do dia 9.

Segundo a polícia, a engenheira agrônoma morava no interior do Paraná e estava em Sorriso visitando o namorado.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS