Acusado de atirar na cabeça de agrônoma em briga de trânsito é preso

Jackson Furlan, de 29 anos, apresentou-se na delegacia com advogados, foi preso e interrogado

À esquerda o acusado, Jackson Furlan (Foto: Portal Sorriso) / à direita a vítima, Júlia Barbosa

O homem acusado de matar a agrônoma Júlia Barbosa de Souza, de 28 anos, ao perseguir o carro em que ela estava com o namorado nessa sexta-feira (9), entregou-se nesse domingo e foi preso.

Conforme informações da Polícia Judiciária Civil, o suspeito, Jackson Furlan, de 29 anos, apresentou-se na delegacia com advogados, foi preso e interrogado. Ele havia sido identificado no sábado (10) à noite e vinha sendo procurado.

Júlia morreu ao ser atingida na cabeça por um homem que havia perseguido o carro em que ela estava com o namorado, por várias ruas de Sorriso (400 km de Cuiabá).

Foto: Portal Sorriso

Ultrapassagem

Consta no boletim de ocorrência, registrado a partir da primeira fala do namorado da vítima, ainda no hospital para onde ela foi levada, que o casal estava em uma Toyota Hilux, quando ultrapassou um veículo VW Gol preto e outra camionete Hilux branca.

Após a ultrapassagem, o motorista da segunda caminhonete teria passado a seguir o casal, buzinando a todo momento. Com medo, o rapaz acelerou, fugindo em direção ao Hospital 13 de Maio, no Bairro Vila Romana, onde o suspeito efetuou um tiro e acertou a vítima.

Trânsito lento

Logo após o crime, a Polícia Civil iniciou investigações, ouviu testemunhas e coletou imagens de câmeras de segurança da região e uma nova versão surgiu.

As investigações apontaram que a vítima e o namorado estavam na casa de amigos e, após o jantar, passaram em uma conveniência de um posto de combustível, situado na Avenida Natalino Brescancin, onde compraram chocolate.

Em seguida, saíram para um último passeio e já iam para casa quando encontraram um veículo Gol preto que estava andando devagar na via, o que fez o casal também reduzir a velocidade, visto que a via é estreita e possui fluxo lento.

O suspeito se aproximou do veículo do casal nesse momento e passou a buzinar e a tentar ultrapassar os dois veículos. O namorado da vítima seguiu em velocidade lenta, o que enfureceu Jackson, que, segundo a Polícia Civil, estaria embriagado.

Sem nenhuma discussão, o suspeito passou a seguir o carro do casal, tentando fazê-los parar e eles começaram a fugir pelas ruas da cidade enquanto eram seguidos por Jackson.

O namorado da vítima, que dirigia, chegou a conseguir despistar o suspeito, mas próximo ao Hospital 13 de Maio, na Avenida Brasil, o homem achou o casal e atirou contra o carro.

O tiro passou pelo vidro traseiro e acertou a cabeça de Júlia, que chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu.

A Polícia Civil trabalha, agora, com a motivação do crime ligada ao nervosismo do suspeito em razão do trânsito lento.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS