Homem que arrancou o coração da tia tenta enforcar colega de presídio

Lumar foi transferido para a penitenciária de Sinop e delegado responsável pelo caso aponta que ele pode ser condenado em até 50 anos de prisão

Lumar Costa da Silva - acusado de assassinar a tia

Nesta quarta-feira (17), Lumar Costa da Silva, 28, que assassinou e arrancou o coração da tia Maria Zélia da Silva Cosmos, 55, no dia 2 de julho, tentou matar enforcado outro presidiário, de 19 anos.

O fato aconteceu enquanto o acusado era transferido do Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS) para a penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira em Sinop (400 e 500 km de Cuiabá respectivamente).

A tentativa de homicídio foi descoberta porque um agente penitenciário ouviu gritos de socorro no camburão da viatura, foi conferir o que estava acontecendo e conseguiu impedir que Lumar matasse o jovem. O motivo da desavença entre os dois não foi revelado.

A transferência de Lumar foi solicitada pela direção do CRS por questões de segurança. A decisão foi concedida por juízes da Execução Penal. Não há informações se o acusado ficará em um setor separado dos demais presos na penitenciária.

Leia mais:
Sobrinho arranca o coração da tia e leva para a filha dela

Inteligente e perturbado: delegado chama de monstro homem que arrancou coração da tia
“Crueldade extrema”: Justiça mantém preso homem que arrancou o coração da tia
Acusado de matar a tia e arrancar o coração dela diz que não se arrepende do crime

Inquérito

O inquérito do crime brutal já foi concluído pela Polícia Judiciária Civil (PJC) de Sorriso. Segundo informações do delegado responsável pelo caso, André Ribeiro, o acusado poderá responder por até quatro crimes.

Ele foi autuado em flagrante por homicídio qualificado, motivo fútil e emprego de meio cruel. Essa condenação pode render de 12 a 30 anos de prisão.

O assassino também poderá responder por dano qualificado, por invadir e tentar explodir um transformado de uma subestação de energia. Além de roubo, por obrigar a prima a entregar as chaves do veículo usado na fuga e furto e por ter subtraído R$ 800,00 da tia.

“A pena pode chegar a 40, 50 anos de cadeia. Agora cabe ao Ministério Público analisar o inquérito. Se entenderem que está pronto para oferecer denúncia, será encaminhado ao Judiciário, caso contrário, se ficar entendido que faltam provas, volta para a delegacia e nós prosseguimos com as investigações”, disse o delegado André Ribeiro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorServidores em greve tentam invadir plenário da Assembleia
Próximo artigoLideranças do Município de Cláudia conhecem a Usina Hidrelétrica Sinop

O LIVRE ADS