Homem invade casa, estupra mãe e filha de 11 anos e depois mata a mãe

Mãe e filha foram encontradas amarradas e estupradas; a mãe sem vida e a menina assustada

Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

Uma mulher de 30 anos foi encontrada amarrada, estuprada e assassinada dentro de sua casa, no Bairro Santo Antônio, em Barra do Garças (520 km de Cuiabá) na madrugada desta segunda-feira (23).

A filha dela, de 11 anos, também foi encontrada amarrada e estuprada, mas com vida.

Uma amiga da vítima, de 42 anos, estranhou que ela havia sumido e foi até a casa dela com outro amigo, de 23 anos, ver se estava tudo bem.

Eles encontraram o portão trancado, chamaram pela amiga e não tiveram resposta. A mulher decidiu, então, chamar o patrão dela, de 30 anos, que pulou o muro, entrou na casa pela porta dos fundos e encontrou a vítima amarrada e morta.

Ele abriu a porta da frente e o portão e quando a amiga da vítima entrou chamando por ela, a filha dela, de 11 anos, saiu do quarto assustada e com roupas amarradas nos braços.

A menina contou que um homem havia entrado pelos fundos da casa. Ele ameaçou a menina com uma faca, colocou-a no quarto, amarrou e a estuprou.

A Polícia Militar foi acionada e encontrou a vítima mais velha deitada de bruços no chão, amordaçada e amarrada dos pés até a cabeça.

A criança foi tirada da casa e recebeu os primeiros-socorros do Corpo de Bombeiros. A equipe também constatou o óbito da mãe.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), o Instituto Médico Legal (IML) e o Conselho Tutelar foram acionados.

O caso foi registrado como estupro e homicídio doloso.

LIVRE produziu um manual para você saber como agir, caso tenha sido vítima ou testemunha de um crime sexual:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAgências do INSS não funcionam hoje
Próximo artigoTJ mantém bloqueio de R$ 38 milhões de ex-ministro de Dilma por desmatamento ilegal em MT