Homem é extorquido por travesti após programa e é obrigado a fazer pix de R$ 8 mil

Caso aconteceu no Zero KM, em Várzea Grande

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um homem de 47 anos registrou um boletim de ocorrência nessa terça-feira (9) afirmando ter sido extorquido por uma travesti que trabalha no Zero KM, conhecida região de prostituição em Várzea Grande, após um programa sexual.

Segundo relato do homem, morador de Campo Novo do Parecis, ele contratou os serviços da travesti e os dois foram a um motel do local.

Após o programa, ele pagou R$ 70 pelo programa, porém, a travesti teria começado a ameaçá-lo, quebrado copos do motel e, com uma faca, o obrigado a passar a senha do pix dele, dizendo que se não passasse iria matá-lo.

Com medo, o homem teria dado a senha. Com o celular da vítima, a suspeita teria feito dois pix, um de R$ 3 mil e outro de R$ 5 mil, totalizando R$ 8 mil.

A vítima descreveu a suspeita como morena, cerca de 25 anos e com cabelo comprido e preto. Esse foi o primeiro programa da vítima com a suspeita. Após o crime, a travesti fugiu. Antes, porém, teria tirado fotos da vítima e pegado também dinheiro em espécie.

À polícia, a vítima disse acreditar que o crime tenha sido premeditado. O caso foi registrado como ameaça e extorsão.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRetirando o que nunca funcionou
Próximo artigoEx-ministro Sergio Moro se filia ao Podemos e pode disputar à presidência