Evangélicos retomam cultos presenciais; católicos continuam com missa online

Assembleia de Deus realizará cultos em três turnos. Já a Católica avalia cancelar até o Vinde e Vede de 2021

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Com a possibilidade de retomada dos cultos religiosos em Mato Grosso, católicos e evangélicos se dividiram. A igreja Assembleia de Deus – a maior em número de fieis entre os evangélicos no Estado, com mais de 400 mil – retomará as atividades na segunda-feira (27). Já a igreja Católica continuará com as portas fechadas e fazendo transmissões de missas online.

O pastor Rubens Siro Souza, número 2 na sucessão hierárquica da Assembleia de Deus em Mato Grosso, explica que serão obedecidas as recomendações dos decretos estadual e municipal, como limite de público a 50% da capacidade dos templos, uso de máscaras, álcool 70% disponível para higiene e distanciamento entre as pessoas.

Grande Templo é a sede da Assembleia de Deus em Mato Grosso e comporta 22 mil fieis (Foto: Divulgação/ Grande Templo)

“A igreja crê que o povo vai estar mais ativo na oração a Deus, não só para ajudar o povo em Cuiabá como na face da terra. Existe um povo de Deus e, quem está sempre aos pés do Senhor, será ouvido por aquele que tudo pode e administra todas as coisas”, ele argumenta.

Para garantir menor quantidade de fieis nos cultos, a igreja deve realizar reuniões em três turnos – manhã, tarde e noite. Ao final de cada sessão, haverá limpeza e higienização dos ambientes.

Vamos comunicar os fiéis idosos para que fiquem em casa, tenham o maior cuidado. Mas quem for ao culto, que fique bem distante, não pegue nas mãos, use máscaras. Nós não vamos obrigar as pessoas a não ir. Vamos apenas conscientizar, até mesmo porque não podemos abusar do poder”, declara o pastor.

Católicos vão esperar

Arcebispo de Cuiabá, Dom Milton Santos explica que, assim como os demais bispos de Mato Grosso e do país, a decisão foi por manter as missas online.

“A semana santa, que foi muito mais complicada, deu tudo certo. Sabe que Jesus gostou da missa online? Ele é da tecnologia”.

O arcebispo avalia que, diferente do comércio, onde é possível regular o número de pessoas que entram e saem das lojas, nas igrejas isso é inviável.

“Não temos como distribuir senha ou dizer: ‘não, você espera’. Então, vamos aguardar mais um pouco, porque o inimigo [coronavírus] é invisível. O tempo mais delicado ainda vai chegar. Daqui a pouco tem período de seca, no qual é mais comum a proliferação de doenças”, avalia.

Missa de Corpus Christi é conhecida pela concentração de milhares de fieis e pode ser cancelada este ano por conta da pandemia de coronavírus (Foto: Arquidiocese de Cuiabá)

Preocupado com a possibilidade de aglomeração de pessoas, Dom Milton afirma que grandes eventos públicos realizados pela Arquidiocese de Cuiabá, como a procissão e missa de Corpus Crhisti, em junho, e o Vinde e Vede – que reúnem mais de 140 mil fiéis durante o Carnaval – também poderão ser cancelados. “Vamos caminhando com prudência”, pontua.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMeia tonelada de cocaína apreendida
Próximo artigoNovo ministro da Justiça