Entenda por que a covid impulsiona o crescimento de uniões estáveis em MT

Pedidos, que já podem ser feitos online, cresceram 25% no Estado em 2021

(Foto: Pixabay)

Mato Grosso viu crescer em 25% o número de escrituras públicas de união estável só nos primeiros oito meses de 2021. E uma das explicações para o fenômeno está na pandemia. O documento é o principal para comprovar o direito à pensão do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

A necessidade de comprovação da relação de convivência é para ser incluído como dependente do segurado que faleceu, uma realidade impulsionada pelo aumento de óbitos causados pela covid-19.

Levantamento realizado pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, mostra que, até agosto deste ano, foram realizadas 2.397 escrituras de união estável em Mato Grosso. No ano passado, esse número havia sido de 1.916 até o mesmo mês.

Na região Centro Oeste, Mato Grosso ocupa o primeiro lugar dentre aqueles com maior crescimento, seguido pelo Distrito Federal, onde houve aumento de 20%.

Fila de espera pela pensão do INSS

Segundo os dados divulgados pelo INSS, a fila de espera pela concessão de benefícios passou de 1,8 milhão de pedidos em julho deste ano, sendo que 25% dos casos estão travados por falta de documentação completa.

Desta forma, conhecer o passo a passo para a realização da união estável em Cartório de Notas e os direitos assegurados por este documento são essenciais para companheiros e dependentes que necessitam da pensão do segurado que contribuiu com a Previdência Social.

“Realizar a formalização da união estável é uma segurança para o casal em diversas situações. Ela garante os direitos de partilha de bens, sucessórios e previdenciários em caso de falecimento, por exemplo”, explica a presidente da Anoreg-MT, Velenice Dias de Almeida.

Como fazer?

Feita agora de forma online, pelo site www.e-notariado.org.br, a escritura de união estável é uma declaração realizada perante um tabelião de notas por duas pessoas que vivem juntas como se fossem casadas, independentemente do sexo.

O documento possui diversas finalidades, como a de comprovar a existência da relação e fixar a sua data de início, estabelecer o regime de bens aplicável ao relacionamento, regular questões patrimoniais, garantir direitos perante órgãos para fins de concessão de benefícios e permitir a inclusão do companheiro(a) como dependente em convênios médicos, odontológicos, clubes etc.

Os casais interessados em formalizar a sua união estável devem procurar um tabelião de notas, apresentando seus documentos pessoais originais, RG e CPF, ou então estarem representados por procuração.

O valor da escritura é tabelado por lei estadual e varia de acordo com a tabela de cada Estado do país. Em Mato Grosso, a escritura declaratória custa R$ 203,70.

Para realizar o ato de forma online, basta entrar em contato com um dos Cartórios de Notas credenciados na plataforma www.e-notariado.org.br e agendar a videoconferência.

Para a assinar a escritura de forma virtual é necessário o uso de um certificado digital, que também pode ser emitido de forma remota pelo Tabelionato.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTemer recomenda que Bolsonaro não dispute reeleição
Próximo artigoPandemia mostra que a inovação é decisiva para os negócios