Desembargadora Maria Helena Póvoas é eleita presidente do TJMT

Nos próximos dois anos duas mulheres vão chefiar o Judiciário mato-grossense

(Foto: Otmar de Oliveira/TJMT)

A desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas foi eleita presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso para o biênio 2021/2022.

A eleição para a nova direção do Tribunal de Justiça ocorreu na tarde desta quinta-feira (26), após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ter suspendido a alteração no Regimento Interno que permitiria a reeleição do atual presidente, o desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.

LEIA TAMBÉM

Maria Helena Póvoas recebeu 15 votos favoráveis de um total de 29 possíveis.

O desembargador Luiz Ferreira obteve 11 votos, enquanto os desembargadores Sebastião de Moraes e Juvenal Pereira da Silva contaram com 2 e 1 voto, respectivamente.

Para a vice-presidência do Tribunal de Justiça foi eleita, com 26 votos, a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. Houve o registro de dois votos em branco e um nulo.

Já a corregedoria-geral foi definida com os 18 votos para o desembargador José Zuquim. Também esteve na disputa o desembargador Pedro Sakamoto, que recebeu 10 votos.

Os magistrados registraram seus votos em sistema eletrônico. Após computados, o resultado foi informado na sessão administrativa.

Eleição histórica

Com a votação concluída, a desembargadora Maria Helena Póvoas entra para a história como a segunda mulher a presidir o Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Maria Helena já foi presidente da OAB de Mato Grosso no período de 1993 a 1997.

Após 28 anos dedicados a advocacia, foi indicada para uma vaga de desembargadora pela vaga reservada Quinto Constitucional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

A primeira mulher a presidir o Tribunal de Justiça foi a desembargadora Shelma Lombardi, há exatos 23 anos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCandidatos a prefeito de Cuiabá se enfrentam em último debate na sexta
Próximo artigo“Imensuráveis”: exposição no Museu de Arte Sacra terá fotos de vítimas da covid-19 em MT