Cuiabá já teve quase 300 denúncias de maus-tratos contra animais em 2021

Nos três meses do ano foram contabilizadas 294 denúncias de maus-tratos e 80 animais foram resgatados 

(Ilustrativa/Pixabay)

Abril é o mês de da prevenção contra a crueldade animal e a Diretoria de Bem-estar de Cuiabá faz o alerta para o aumento nos casos no município. O levantamento da Diretoria aponta um crescimento no número de denúncias e animais resgatados ano a ano.

Em 2018, primeiro ano de funcionamento do órgão, foram contabilizadas 513 denúncias, uma média de 42 por mês e 117 animais resgatados. Em 2019 as denúncias aumentaram para 559 durante todo o ano, uma média de 46 denúncias por mês e 283 animais foram resgatados.

Em 2020 o levantamento aponta que só no primeiro semestre foram contabilizadas 497 denúncias, o que dá uma média de 82 por mês, o dobro dos anos anteriores, e 274 animais foram resgatados em 6 meses. Já em 2021 os números continuam crescendo, nos primeiros três meses foram contabilizadas 294 denúncias, o que dá uma média de 98 por mês, enquanto 80 animais já foram resgatados nesse primeiro trimestre.

“Estamos assistindo aos números crescerem ano após ano e precisamos da população para frear esse avanço. Denunciem sim, mas cuidem também de seus animais, façam a castração do seu animal, adotem e promova a conscientização sobre o respeito aos animais. A Diretoria necessita da participação da população nesta causa”, disse a diretora da Bem-estar Animal, Daniele Saad.

O órgão foi implantado pela gestão Emanuel Pinheiro por sensibilidade a causa animal e mais do que isso, por reconhecer a causa como uma questão de respeito, saúde e política pública.

Desde sua criação em março de 2018, a Diretoria atendeu mais de mil animais, dentre gatos e cachorros e promoveu a adoção responsável de cerca de 300 bichinhos. Além disso, foram aprovadas, e estão em fase de regulamentação, seis leis municipais, sugeridas pela Bem-estar direcionadas a causa animal: Lei 436/17 de proteção aos animais, Lei 6423/19 do protetor independente, Lei 6439/ 19 do animal comunitário, Lei 6492/19 monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20 circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20 proibindo animal em corrente curta.

“O trabalho da Diretoria de Bem-estar Animal tem sido imprescindível para remediar os casos de abandono e maus-tratos, mas precisamos da colaboração da população também para que não ocorram. O seu bichinho é parte da sua família e deve ser tratado com respeito e responsabilidade. É seu dever zelar pelo bem-estar do seu animal, como cidadão e como ser humano”, disse o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro.

Abandono

Um cálculo feito com base em informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que Cuiabá tenha cerca de 14 mil animais abandonados. Os casos de abandono e maus-tratos vem aumentando gradativamente desde 2018 e se intensificaram em 2020 com a pandemia da covid-19. Em 2021, a média registrada na Diretoria de Bem-estar Animal foi de 98 denúncias por mês no primeiro trimestre, o dobro da média mensal dos anos de 2018 e 2019.

O cálculo da OMS funciona da seguinte forma: em cidades de grande porte, calcula-se que para cada cinco habitantes há um cachorro. A partir desta projeção, em Cuiabá, uma cidade de 700 mil habitantes, teríamos então 140 mil animais domésticos. Deste montante, a estimativa é de que 10% deles estejam abandonados, ou seja, na realidade de Cuiabá, teríamos 14 mil animais abandonados.

“A pandemia deixou as pessoas inseguras, muitos perderam o emprego e acredito que isso tenha contribuído para o aumento nos casos de abandono de animais. Mas aumentaram também os casos de maus-tratos, temos encontrado muitos animais acorrentados, doentes, machucados, situações causadas por falta de cuidado e responsabilidade dos tutores mesmo. Estamos trabalhando em parceria com a Delegacia de Meio Ambiente (Dema), que é quem conduz a investigação contra os tutores nos casos necessários, para realmente punir esse tipo de atitude que é um crime de acordo com a legislação”, disse a diretora da Bem-estar Animal, Daniele Saad.

Adoção responsável

Todos os animais são entregues para adoção já vermifugados, vacinados e castrados. A medida é uma das ações do órgão para reduzir a proliferação de possíveis animais abandonados.

A Diretoria ainda enfatiza que a pessoa, ao adotar um animal, assume os seguintes compromissos: atendimento das necessidades físicas, psicológicas, ambientais e de saúde do animal; prevenção de riscos que ele possa causar à comunidade ou ao ambiente, como agressão, transmissão de doenças ou de danos a terceiros. Essas e demais recomendações podem ser consultadas na Lei Complementar 463/2017.

Para agendar uma adoção, basta entrar em contato pelo telefone 0800 647 7755, de segunda a sexta, das 08h às 12h e das 14h às 18h.

Denúncias

A Diretoria de Bem-estar Animal informa que as denúncias de maus-tratos a cães e gatos devem ser realizadas pelo Dique-Denúncia 0800 647 7755, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Fora do horário comercial, as denúncias devem ser direcionadas para a Delegacia de Meio Ambiente (Dema).

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro suspende taxa de importação de milho e soja até final do ano
Próximo artigoCasa dos Horro… ops! (2)