Coronavírus: Ministério da Saúde deve pedir suspensão da eleição suplementar em MT

Ministro Henrique Mandetta vai discutir o assunto com o Supremo Tribunal Federal

A eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso entrou no radar do Ministério da Saúde como um evento a ser suspenso por medida de proteção contra o novo coronavírus (Covid-19).

Nota da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo desta segunda-feira (16), diz que o ministro Henrique Mandetta vai conversar hoje com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o assunto.

A rápida disseminação do coronavírus pelo país é uma preocupação das equipes de saúde de governos. Mato Grosso ainda não tem nenhum caso confirmado, mas desde meados da semana passada, instituições começaram a cancelar eventos com previsão de participação de mais de 100 pessoas.

A eleição complementar está marcada para 26 de abril, data que, conforme o Ministério da Saúde, o Brasil deverá atingir o pico de contaminação do coronavírus.

O assunto entrará na pauta do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) também nesta segunda-feira. A reunião que tratará sobre assuntos ligados à eleição já estava agendada antes do aumento de casos da doença no Brasil.

O LIVRE procurou a assessoria de imprensa do Tribunal para comentar o assunto, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

Há duas semanas, o governador Mauro Mendes pediu ao TRE-MT para suspender a data em abril para a eleição suplementar. Dentre as justificativas dadas por ele, está o risco de contaminação pelo coronavírus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher é assassinada a facadas pelo ex-marido dentro de casa
Próximo artigoMitos e fake news: infectologista tira principais dúvidas sobre o coronavírus