Carlos Fávaro diz que PEC dos Precatórios precisa ser “equilibrada”

Senador diz que dinheiro necessário para o Auxílio Brasil é menos de 30% do valor aprovado pela Câmara Federal

(Foto: Reprodução/Leopoldo Silva - Agência Senado)

O senador Carlos Fávaro (PSD-MT) disse que a PEC dos Precatórios votada na Câmara dos Deputados vai causar “efeitos colaterais graves”, com piora da situação econômica do país, se for aprovada pelo Senado sem mudanças. 

Segundo ele, menos 30% do dinheiro previsto na Proposta de Emenda à Constituição (PEC), cerca de R$ 30 bilhões, são necessários para o pagamento do Auxílio Brasil, programada citado como a principal justificativa pelo governo federal. 

“Aprovar uma liberação na ordem de R$ 110 bilhões gera uma quebra de confiança do mercado. Dando calote nos precatórios, teremos o efeito colateral da alta do dólar, da inflação e quem pagará essa conta serão os brasileiros que hoje mais precisam”, afirmou. 

LEIA TAMBÉM

Ele disse que mudanças no texto são inevitáveis. O governo federal não teria os 49 votos necessários para a aprovação no Senado. A avaliação do senador é que, do jeito que a proposta está, o governo não conseguiria 20 votos.  

“Então, há muita articulação e eu acredito na boa vontade do presidente [do Senado, Rodrigo] Pacheco em aprovar de forma rápida. Acredito que vamos conseguir atingir o número mínimo, mas revisando o texto, de forma mais equilibrada”, afirmou em entrevista à Jovem Pan News. 

Fávaro disse ainda que não acredita que a PEC fique travada no Senado, uma vez que o pagamento do Auxílio Brasil depende da aprovação pelo Congresso. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMorador de rua sofre tentativa de assassinato a pauladas enquanto dormia
Próximo artigoMinistro visita a UFMT