Atendimento por complicação respiratória cresce 30% em Cuiabá

Pacientes são pessoas intoxicadas pela fumaça. E pode haver quem evite ir ao médico com medo de se contaminar com o coronavírus

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A procura por atendimento médico no Sistema Único de Saúde (SES) devido a complicações no sistema respiratório cresceu 30% em Cuiabá, desde a intensificação do clima seco. Mas pode haver pessoas “acuadas”, que não estão procurando ajuda na rede pública por medo da pandemia.  

No ano passado, por exemplo, a demanda por atendimento de pessoas com esses sintomas aumentou em 50% nesse período de estiagem”, pontua a enfeira Welignem Leite da Silva.

Ela atua no Hospital Saúde na Hora, onde cerca de 30 pessoas estão sendo atendidas por dia com sintomas intoxicação pela fumaça.

Os enfermos aparecem com tosse, coriza e reclamação de dor na face ou na testa. 

LEIA TAMBÉM

Segundo a enfermeira, essa queda no número de pacientes habitual para o período pode estar associada ao quadro de contágio do novo coronavírus, atendimento que o Hospital Saúde na Hora, localizado na região Norte de Cuiabá, também tem oferecido. 

“A redução também pode ser devido às restrições em função da pandemia. O serviço que eles mais procuram é a inalação aerosol e o raio-X, que não temos fazendo”, pontuou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso ouve pedido de socorro e salva vizinha que estava sendo agredida pelo marido
Próximo artigoVárzea Grande autoriza volta às aulas em escolas particulares