Após o #fiqueemcasa, desemprego bate recorde no Brasil

Segundo o IBGE, um total de 13,1 milhões de pessoas estão desempregadas por todo país

(Foto: Repodução/Internet)

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o desemprego no Brasil teve sua maior alta já registrada.

A pesquisa indicou que a população desempregada chegou a 13,1 milhões de pessoas, um aumento de 4,5% (561 mil pessoas) em relação ao mesmo período de 2019.

O total de brasileiros ocupados recuou para 82 milhões. Esse é o menor número já registrado no país e mostra uma queda de 8,1% (menos 7,2 milhões pessoas) em relação ao trimestre anterior, e de 12,3% (menos 11,6 milhões) ante o mesmo período de 2019.

Para o economista Tiago Brito, mestre em economia pela PUC-SP, o resultado possui relação direta com as medidas de isolamento social, que forçou empresas a pararem de trabalhar.

“O aumento da taxa desemprego tem relação direta com a pandemia, sim, e muito mais com o isolamento social. O  ‘lockdown’ forçou empresas a fecharem as portas ou reduzirem muito o nível de produção. Isso afetou muito as empresas. Tudo isso foi um prato cheio para o cenário que está aí”, disse o economista, ao LIVRE.

O aumento de desemprego pode acarretar ainda mais problemas ligados à economia, que serão sentidos nos próximos meses.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGaeco prende prefeito suspeito de receber propina de plantões médicos
Próximo artigoEscolas particulares sugerem retomada das atividades em outubro, com rodízio de alunos