Alguém vai sair de casa

Giovanni está proibido de falar com Arcanjo, mas eles moram na mesma casa

No Boa Esperança, João Arcanjo e Giovanni Zem dividem casa de luxo (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O empresário Giovanni Zem Rodrigues, alvo da Operação Mantus, entrou com recurso no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) depois que conseguiu sua liberdade, no dia 7 de agosto. Ele quer que a Terceira Câmara Criminal reveja a decisão que trocou sua prisão por medidas cautelares.

É que uma das medidas impostas é a proibição de manter contato com outros investigados na mesma operação. Acontece que Giovanni é genro do ex-comendador João Arcanjo Ribeiro, que também foi preso na Operação Mantus.

Além do parentesco, Giovanni mora na casa do sogro, o que impossibilita o cumprimento da cautelar.

Giovanni considerou a medida cautelar que os impede de morar juntos como absurda e desproporcional, e que causa ruptura familiar. Sobre isso o desembargador Rui Ramos aguarda manifestação da Procuradoria-Geral de Justiça.

Agora, o próprio João Arcanjo pleiteia a liberdade. Um dos pedidos, que queria a extensão da decisão que libertou Giovanni, já foi negado. Arcanjo, contudo, aguarda julgamento de outro habeas corpus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS