Ainda não dá para permitir a volta às aulas em Cuiabá, diz prefeito

Emanuel Pinheiro afirmou que não há condições sanitárias para autorizar escolas a recebem mais de 109 mil alunos

(Foto: Reprodução/Assessoria de Imprensa de Cuiabá)

As aulas presenciais em Cuiabá devem continuar suspensas a partir de 2 agosto, quando vence o prazo de suspensão previsto em decreto. O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse nesta quarta-feira (29) que ainda não há condições sanitárias, no cenário da pandemia, para autorizar o retorno para as escolas. 

“As atividades escolares, pela sua própria estrutura, acabam sendo um forte propagador da covid-19. Só para se ter uma ideia, entre escolas públicas e privadas em Cuiabá, todos os níveis, são 109 mil alunos, que somados a cerca de 30 mil trabalhadores, chegam a 140 mil pessoas”, disse ele, em entrevista à rádio Nativa. 

As aulas presenciais nas redes pública e privada em Cuiabá estão suspensas desde o fim março. A decisão mais recente está em decreto baixado em maio, que prorrogou o regime de isolamento até 2 de agosto, próximo domingo. 

Empresários do segmento têm pressionado a Prefeitura para que libere as aulas por causa da crise gerada pela pandemia, que levou à rescisão de contrato de 40% dos alunos matriculados e ao fechamento de berçários e escolas de ensino fundamental. 

LEIA TAMBÉM

No início de junho, o governo de Mato Grosso transferiu para os municípios a avaliação de retorno às aulas presenciais na rede privada, enquanto que as escolas públicas continuam fechadas. 

“No momento, ainda não dá para estabelecer com segurança a volta às aulas”, disse o prefeito. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso mesmo Prefeito Emanuel Pinheiro, o senhor têm toda razão em não liberar as aulas tanto em ensino público quanto privado… Sem condições da liberação. Já que estamos começando o mês de agosto 2020, então que seguem as aulas remotas para as escolas públicas e privadas e fiquem suspensas as aulas presenciais até dezembro 2020. Pois, a saúde de nossas crianças, adolescentes, jovens e adultos é muito mais importante do que as aulas… Com saúde não se brinca! Só faltam mesmo quatro meses para encerrar o ano, então vamos terminar dessa forma e no próximo ano 2021, daí o senhor libera as aulas presenciais. Concordo até aqui, com o senhor, em número, série e caso.

  2. Existe a preocupação com o funcionamento das escolas porém os alunos não são tirados de casa e colocados nas escolas eles fazem um trajeto: a pé, de bicicleta, de moto, ônibus ficando próximos de muitas pessoas,portanto não se pode voltar a atenção apenas ao ambiente escolar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTatuador preso por abusar de cliente criava cobra americana e jiboia em casa
Próximo artigoUS$ 1 bilhão para o Brasil