Zerar não; reduzir, talvez

Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avallone diz ser possível baixar ICMS do diesel

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, o deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) avalia ser possível, sim, reduzir o ICMS sobre o óleo diesel no Estado.

Hoje, o governo aplica uma alíquota de 17% sobre o litro do combustível. Em Estados vizinhos, como Goiás e Mato Grosso do Sul, esses percentuais são de 14% e 12%, respectivamente.

A proposta consta em um relatório produzido pela CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal, instalada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que foi apresentado ao governador Mauro Mendes (DEM) na tarde desta segunda-feira (10).

“Zerar seria irresponsabilidade, pois 27% da arrecadação do Estado vem dos combustíveis. O governo não conseguiria arcar com os custos da saúde, da educação, da segurança, e sequer pagaria os salários. Mas é possível reduzir e isso aumentaria o consumo e a arrecadação”, defendeu o tucano.

A proposta de redução de impostos sobre os combustíveis também já virou motivo de desafio e – e troca de farpas veladas – entre o governador Mauro Mendes e o presidente da República, Jair Bolsonaro. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Cantada” e rixa de mais de um ano motivaram assassinato de campeão de fisiculturismo
Próximo artigoMP pede “demissão em massa” de 220 servidores da Câmara de Várzea Grande