Wilson diz que governo deveria quitar – e não alongar dívida em dólar

Deputado acredita que o governo terá facilidade em aprovar o empréstimo dolarizado, mas reclama da pressa do governo

O deputado Wilson Santos (PSDB) afirmou nessa terça-feira (26) que o governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) não deve realizar a negociação da dívida dolarizada. Segundo o parlamentar, seria mais econômico para o Estado que o governador pagasse as oito parcelas restantes da dívida, como fez o seu antecessor Pedro Taques (PSDB), ao invés de alongar por 20 anos o débito. “Ficaria muito mais barato pagar até 2022, do que alongar para 2038”, disse.

O parlamentar afirmou que, com os recursos que sobrariam, o governo de Mato Grosso conseguiria construir 5 mil casas populares. “Esse é o preço que o governo está pagando para alongar essa dívida”, destacou.

Wilson acredita que o governo conseguirá passar a aprovação da matéria na Assembleia Legislativa, mas que os deputados devem realizar emendas ao projeto. Nessa terça, o secretário de Fazenda, Rogério Gallo e o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, se reuniram por três horas com os deputados estaduais para explicar a proposta do governo.

Wilson ainda destacou que não seria o momento ideal para fazer empréstimo na moeda americana, já que o dólar está fortemente valorizado no Brasil.

“Saímos dessa reunião com a sensação de que o governo Mauro Mendes está olhando só para o próprio umbigo, ele está aliviando esses pagamentos em seu governo e jogando essa dívida para os seus sucessores. Vamos passar 20 anos pagando, sendo que poderíamos liquidar nos próximos quatro anos”, finalizou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS