Wellington: Mauro receberá dois FEX em um ano e isso será bom para MT

O senador descartou o repasse do recurso ainda neste ano

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O senador por Mato Grosso Wellington Fagundes (PR), que trabalhava a aprovação de uma medida provisória para liberação imediata do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX), descartou o repasse do recurso por parte do Governo Federal ainda neste ano.

O republicano acredita, no entanto, que não será ruim para o Estado receber em 2019 o FEX referente a dois anos. “O governador Pedro Taques, quando assumiu a gestão em 2016, também recebeu dois FEX. Será bom para Mato Grosso”, declarou ao LIVRE, na manhã desta sexta-feira (28), durante inauguração de mais um trecho da duplicação da BR-163.

Mato Grosso, Estado que tem a maior participação na distribuição do FEX, deveria receber um total de R$ 510 milhões neste ano, dos quais 20% deveriam ser repassado às prefeituras, seguindo a regra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A aprovação da medida provisória era trabalhada com o intuito de garantir a liberação do auxílio até 31 de dezembro, mesmo sem a aprovação do projeto de lei que regulamenta as transferências previstas na Lei Kandir aos Estados e municípios por parte da Câmara Federal.

A matéria foi aprovada em 11 de dezembro, em caráter terminativo, pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. “Nós do Senado já aprovamos, mas a Câmara ainda não. E o Governo Federal não deve aprovar a medida provisória este ano”, detalhou o senador.

O projeto fixa uma compensação aos Estados exportadores, pela isenção da cobrança de ICMS, de R$ 19,5 bilhões para 2019, R$ 29,2 bilhões para 2020, e em R$ 39 bilhões para os exercícios subsequentes, sempre corrigidos pelo IPCA.

Sem FEX

A falta de repasse de recursos do FEX foi um dos argumentos do Governo do Estado para o escalonamento no pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais, bem como para o fato de deixar o 13º salário de 2018 dos aniversariantes de novembro e dezembro e dos servidores comissionados somente no próximo ano.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovos ministros assumem cargo no dia 2
Próximo artigoRéveillon em Cuiabá ou Chapada? O Livre dá 10 dicas de lugares para curtir a virada do ano