Wellaton aposta na agenda social e econômica como pré-candidato a prefeito de Cuiabá

No Cidadania, o vereador constrói sua pré-candidatura com apelo à "boa política", que reúne diversidade de bandeiras sem discursos extremistas

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Cidadania está apostando alto nas pautas sociais nestas eleições. O partido tem como pré-candidato a prefeito de Cuiabá, o vereador e empresário Felipe Wellaton, que em sua atividade política tem investido em um diálogo que não se enraíza nos discursos extremistas.

Ele tem adotado uma postura agregadora em relação às pautas sociais, políticas e econômicas que estão em discussão na sociedade.

Antes de se filiar ao Cidadania, Wellaton estava no PV, partido onde ficava no escanteio. Isso porque a diretoria da sigla é base de sustentação ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o vereador seguiu a linha contrária, sendo da oposição ao governo na câmara.

Ao ir para o Cidadania, Wellaton provoca um fenômeno de filiação pouco esperado para este período de saturação política. Ele conseguiu transformar o Cidadania no partido com mais filiados em Cuiabá, com mais de oito mil integrantes, e um dos cinco maiores partidos do Estado, com mais de 25 mil filiados.

O pré-candidato se utilizou do programa Protagonize, que é um curso de formação política idealizado por Wellaton, atraiu principalmente a juventude e pessoas ligadas a movimentos sociais e causas que estão cada vez mais em destaque na construção política – e que foram muito preponderantes nas eleições de 2018.

Cuiabá viva!

Em Cuiabá, Wellaton lidera um projeto de governo que inclui a mais variada proposta para a construção não só de um plano para o Poder Executivo como uma série de bandeiras para a o poder Legislativo com candidatos que representam a causa animal, saúde, educação, comércio, pessoas com deficiência, juventude, entre outros temas.

(Foto: Assessoria)

“Queremos mudança para Cuiabá, um projeto que estamos chamando de Cuiabá Viva, com soluções para salvar a vida das pessoas e a economia. E tem que ter proposta, caso contrário não consegue salvar”, defende o pré-candidato.

Wellaton afirma para O LIVRE que caso seja eleito, suas prioridades no primeiro ano de gestão são: auditoria de todos os contratos da prefeitura, transparência das contas públicas e um plano de recuperação da saúde e do comércio. “Não é só falar de emprego, temos também que falar de empreendedorismo”, defende.

Arco de aliança

Sem um pré-candidato ao Senado, o Cidadania se transformou em um partido estratégico para as eleições 2020, principalmente, para os partidos que vão disputar a vaga deixada pela ex-senadora Selma Arruda.

Esse fator tem atraído diversas siglas – praticamente todas as que possuem pré-candidato ao Senado já se sentaram à mesa com o partido. Por ora, ainda não há nada definido quanto ao arco de aliança, mas segundo Wellaton, a agenda está aberta para novas conversas.

Apesar dessa possibilidade, alguns assuntos parecem estar consolidados, como o não apoio de Wellaton a Abílio Brunini (Podemos), que também é pré-candidato a prefeito e que tentou convencer Wellaton de ser seu vice.

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

“Abílio tem o direito de ser candidato e está construindo a pré-candidatura dele. A oposição escolheu este caminho de cada um construir sua jornada para que lá na frente pudéssemos analisar o melhor projeto para Cuiabá. O fato que temos em comum é que queremos tirar a quadrilha do paletó. Ninguém mais quer o prefeito do paletó”, pontua Wellaton.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom apelo ao direito do consumidor, Gisela se lança pré-candidata a prefeita de Cuiabá
Próximo artigoJovem tenta fazer roubo e acaba espancado

O LIVRE ADS