Votos brancos e nulos em Cuiabá ultrapassam os últimos quatro colocados juntos

No Brasil, número de brancos e nulos bateu um recorde não registrado desde 1996, quando a urna eletrônica foi implantada

As eleições municipais deste domingo (15) registraram recorde votos nulos e brancos. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 30,6% dos eleitores brasileiros não escolheram nenhum prefeito nem vereador. Esse é o maior número desde 1996, quando a urna eletrônica foi implantada.

Ao todo, foram 3,9 milhões de votos em branco e 7 milhões de votos nulos em todo o Brasil.

Em Cuiabá, maior colégio eleitoral de Mato Grosso, esses dois tipos de voto somaram mais que os votos dos quatro últimos colocados na disputa pela prefeitura juntos.

De acordo com o TRE-MT, 16.169 eleitores votaram nulo e outros 9.881 escolheram votar em branco. Os números representam 5,48% e 3,35% dos votos, respectivamente.

O percentual é maior que a somatório dos votos do ex-juiz federal Julier Sebastião (PT), que teve 3,13%; Aécio Rodrigues (PSL), com 2,11%; Paulo Henrique Grando (Novo), com 1,05%; e Gilberto Lopes Filho (Psol), com 0,45%.

Segundo turno

A tradição do segundo turno em Cuiabá se manteve em uma mais eleição. Nesse pleito, o vereador Abílio Júnior (Podemos) e Emanuel Pinheiro (MDB), atual prefeito, vão disputar a preferência do eleitorado no dia 29 de novembro.

Com 100% dos votos totalizados, Abílio teve 90.631 votos e Emanuel Pinheiro 82.367. Os números representam 33,72% e 30,64% dos votos válidos, respectivamente.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“A esquerda sofreu uma histórica derrota nessas eleições”, avalia Bolsonaro
Próximo artigoRoberto França declara apoio a Abilio no 2º turno em Cuiabá