Voto de colega

Vinicius Huguney chamou a atenção na reunião da Comissão de Ética por ações que constrangeram

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O vereador Vinicius Hugueney (PP) não se constrangeu em votar pela cassação do vereador Abílio Junior (PSC) com base no “coleguismo” declarado ao relator do processo, vereador Ricardo Saad (PSDB).

Membro da Comissão de Ética e Decoro da Câmara de Cuiabá, Hugueney disse claramente que, se fosse ele o relator do caso, faria um parecer com, no máximo, uma advertência a Abílio Junior, “mas por eu ser colega do Ricardo Saad, não vou votar contra o relatório dele”.

Foi o segundo ato curioso de Hugueney, nesta quarta-feira (12), relacionado à sessão especial da Comissão de Ética. Ele também se atrasou três horas para a reunião, que estava anunciada, desde o fim da tarde dessa terça-feira (11), para ter início às 7h da manhã.

Às 7h30, o presidente da Comissão, Toninho de Souza (PSD), suspendeu a sessão por uma hora à espera do vereador. E às 8h40 voltou a postergá-la para as 10h, porque somente minutos antes Hugueney havia informado seu paradeiro.

Ao fim da reunião, por volta do meio-dia, Vinicius Hugueney não concedeu entrevista e nem se justificou sobre o longo atraso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBob Esponja zoa mudança visual de filme do Sonic e viraliza na internet
Próximo artigoComo o cinema da Coreia do Sul foi reinventado e venceu o Oscar?

O LIVRE ADS