Volta às aulas: deputados dizem não haver condições para uma data única em MT

Comissão especial criada na Assembleia Legislativa orienta que cada cidade crie uma nova comissão para avaliar sua situação em particular

(Foto: Freepik)

A comissão especial criada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para avaliar o retorno às aulas presenciais no pós-pandemia encerrou suas atividades com a orientação de calendários paralelos sejam criados para cada município. 

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e prefeituras deverão criar novas comissões para fazer ponderações isoladas sobre a melhor data de reabertura das escolas, caso a caso.  

Em junho, o governo do Estado já havia decidido que, pelo menos no caso das escolas particulares, o retorno das atividades presenciais deveria ser decidido pelos prefeitos. Na época, o governador Mauro Mendes (DEM) ponderou que a pandemia tinha cenários diferentes em diferentes regiões do Estado.

Agora, o deputado estadual Valdir Barranco (PT), presidente comissão especial, diz que não há condições para um calendário estadual. 

Em lugar nenhum do mundo é possível dizer quando as aulas devem retornar. A pergunta certa não é quando e como as escolas poderão voltar. Isso ficou bastante estabelecido no relatório final da comissão”, disse. 

Números oscilantes

Segundo o petista, a evolução da pandemia já demonstra que, em breve, alguns municípios poderão retomar as atividades escolares, enquanto outros terão que esperar algumas semanas ou meses relaxar a restrição. 

O último boletim com informações sobre o panorama do contágio nos municípios, divulgado no dia 31 pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostra que até aquela data apenas uma cidade tinha risco alto de contágio, número que tem variado nas últimas semanas. 

Outros 19 municípios, incluindo Cuiabá e Várzea Grande, tinham risco moderado e os demais 120 tinham risco baixo. Mas esses grupos também têm variado. 

As comissões municipais devem ser criadas por determinação de projetos de lei, segundo previsto no relatório final da comissão especial. Todos tramitarão em regime de urgência na Assembleia Legislativa. 

A última reunião do grupo de deputados foi realizada nesta quinta-feira (3) com a presença da secretária estadual de Educação, Marioneide Angélica Kliemaschewsk. Ela disse que os órgãos de saúde oficiais do Estado também não vêm “fatores” para o retorno às aulas neste momento. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno prevê investimentos privados de mais de R$ 40 bi em ferrovias
Próximo artigoJovem é atropelado após discutir com homens que mexeram com sua mulher