Volta às aulas: Cuiabá deve ser a última capital a retomar atividades na rede municipal

Maioria das capitais pretende retomar atividades entre agosto e setembro. Em Cuiabá, aulas devem voltar só em outubro

(Foto: Pixabay)

Cuiabá deve ser a última capital do país a retomar as atividades da rede municipal de ensino, considerando as 23 cidades com esse status que já definiram a data de retorno ou que já reabriram as salas de aula.

Até agora, no Brasil, apenas Boa Vista (RR), Maceió (AL), Manaus (AM) e Porto Velho (RO) não definiram uma data para volta às aulas.

Cinco capitais retomaram as atividades em julho, parte delas no sistema 100% presencial, parte no sistema híbrido. São elas: Campo Grande (MS), Natal (RN), Recife (PE), Salvador (BA) e Vitória (ES).

As aulas presenciais nas demais capitais estão previstas para voltar entre agosto e setembro. Já em Cuiabá, a previsão é que isso só ocorra em outubro. A prefeitura afirma que vai esperar a vacinação contra a covid-19 de 100% dos profissionais da educação.

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) chegou a encaminhar aos vereadores um projeto de lei  prevendo essa regra. “Com isso teremos segurança total, para que os nossos profissionais possam voltar às suas unidades de ensino, as nossas crianças voltem às suas escolas, os pais e a comunidade escolar tenham mais tranquilidade de que não estão levando os seus filhos para uma roleta russa em relação a covid-19”, disse Pinheiro.

Uma lei semelhante chegou a ser aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso – que derrubou um veto do governador Mauro Mendes -, mas acabou declarada inconstitucional pela Justiça.

Sobre o tempo maior fora das salas de aula, o prefeito garantiu que a equipe da Educação já preparou uma “compensação no ensino e aprendizagem das crianças por esse prejuízo de um ano e meio fora das salas de aula”.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça decreta falência da empresa TUT Transportes
Próximo artigoCuiabá: segundo trimestre soma mais de R$ 1 bi em negociações imobiliárias