Volta às aulas aumenta em até 69% o fluxo de veículos no centro de Cuiabá

Conforme a Semob, período também resulta em infrações de trânsito e as mais comuns são “comportamentais”

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Com o início do ano letivo nas redes de ensino pública e privada, o volume de tráfego tende a naturalmente aumentar. Segundo o Diretor de Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Michel Diniz, a equipe passa a atender a carga total de trânsito na Capital no período de volta às aulas, demanda que exige, também, uma maior atenção dos condutores. As escolas particulares localizadas na região central de Cuiabá concentram o maior fluxo de carros nos horários de entrada e saída das aulas.

O cruzamento das avenidas Tenente Coronel Duarte (Prainha) e Dom Aquino, próximo ao Colégio Salesiano São Gonçalo, por exemplo, tende a ser mais movimentado no período das 7h às 7h30 e por volta das 12h. Entre os dias 12 de janeiro e 12 de fevereiro, o número de veículos transitando na via durante todo o dia foi de 10.340 para 13.273, o que representa um aumento de 28%.

A Prainha também é mais utilizada nos horários de pico pelos condutores que se dirigem aos colégios Isaac Newton (CIN) e NEO DNA, na Historiador Rubens de Mendonça. Um comparativo do mesmo período mostrou um aumento de 3.112 para 5.287, ou seja, 69% a mais de veículos transitando na via, sentido CPA ou avenida Mato Grosso.

Nesta última via, que também contempla a Escola Estadual Presidente Médici, recortes no canteiro central foram realizados para disponibilizar estacionamentos, diante da demanda também comercial da região.

Vale ressaltar o grande fluxo de veículos nas ruas Estevão de Mendonça e Mal Floriano Peixoto, nas proximidades do Colégio Maxi, e no cruzamento das avenidas Comandante Costa e Dom Bosco, no Colégio Coração de Jesus. A Semob não informou número das regiões devido a inexistência de radares, aparelhos que possibilitam a contagem.

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Recomendações

As infrações mais comuns nestas regiões, segundo Michel Diniz, são comportamentais. A mais comum delas é o estacionamento em fila dupla. Para evitar congestionamentos e acidentes, a recomendação dos agentes de trânsito é para que os pais estejam adiantados e procurem deixar seus filhos em paradas seguras.

Além disso, o ideal é que haja pontos para embarque e desembarque das crianças nas escolas. Caso não haja, as instituições devem procurar a Semob para que as paradas sejam implantadas.

Segundo a Semob, a cada período de retorno das aulas, o setor de Educação para o Trânsito também realiza uma série ações nas escolas onde há maior fluxo de alunos e veículos. Palestras e blitz educativas sobre segurança no trânsito devem ser realizadas nas próximas semanas.

Os profissionais da Semob podem ser acionados por meio do número 118.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPeixe ou pizza? Mirante das Águas inaugura espaços temáticos e inova cardápio
Próximo artigoExpulsão de policiais que jogaram bets com crianças é fake