“Vodca Atômica” é destilada com ingredientes da zona de exclusão de Chernobyl

Mas não faz mal à saúde, segundo os cientistas

Já pensou em beber uma vodca preparada com ingredientes cultivados na zona de exclusão de Chernobyl? Pois alguns cientistas acharam que seria uma boa ideia destilar a bebida com ingredientes da região de Prypyat.

A ideia veio da Universidade de Portsmouth, na qual um grupo de cientistas do Reino Unido e Ucrânia reporta que produziu a vodca livre de radioatividade a partir de cultivos da região.

Descrita como “vodca artesanal de alta qualidade”, a bebida alcoólica foi elaborada pela Chernobyl Spirit Company. Atualmente, só existe uma garrafa de ATOMIK e ainda não está à venda, mas já se tornou o primeiro produto comercial originado desta zona de exclusão.

Com esse fim, ao menos 75% dos ganhos das vendas de ATOMIK irão apoiar as comunidades locais nas áreas afetadas e a conservação da vida silvestre.

Esta vodca não resolverá todos os problemas da região, obviamente, mas poderia proporcionar o impulso necessário a esse processo de recuperação.

Estabelecida após o acidente nuclear de Chernobyl de 1986, a zona de exclusão engloba um área de 2,6 mil quilômetros quadrados de onde 116 mil pessoas fugiram imediatamente após a explosão da usina nucelar.

Em seguida, outras 220 mil pessoas que tiveram que ser realocadas. A área total de evacuação estendeu-se por uma região que media 4,2 mil quilômetros quadrados.