VLT: Emanuel defende que mudança seja decida via plesbicito

Proposta foi apresentada em audiência nesta quinta-feira (4), com presença massiva de políticos de Cuiabá, encabeçados pelo prefeito

(Foto: Luiz Alves)

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) defendeu nesta quinta-feira (4) a realização de um plesbicito para debater a troca de modais de transporte coletivo em Cuiabá e Várzea Grande. Ele diz que seria o mecanismo de consulta à opinião pública mais adequado para definir por VLT ou BRT. 

“Por se tratar um assunto intermunicipal, um terço dos deputados estaduais deve assinar o pedido de plesbicito e o TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso) vai decidir em até 90 dias como ocorrerá. A decisão que sair do plesbicito é irrevogável”, disse. 

A defesa foi feita em audiência pública realizada na tarde de hoje, na Assembleia Legislativa, em que houve presença física majoritária de políticos de Cuiabá – vereadores e secretários municipais, além do prefeito. 

O destaque para o plesbicito foi levantado pelo deputado federal Emanuelzinho (PRTB), filho de Emanuel Pinheiro. O argumento dele para a consulta popular foi a possibilidade de um contraponto ao conflito entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito sobre o assunto. 

(Foto: Luiz Alves)

A consulta popular colocaria em confronto direto os favoráveis e opositores de cada veículo. Os prós e contras de cada um seriam apresentados em outras audiência públicas e por meio de propaganda em veículos de comunicação, com tempo igual de exposição. 

Boicote?

Logo após, foi a vez do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, falar. Ele criticou o deputado estadual Valdir Barranco (PT) por suposto favorecimento aos gestores ligados ao prefeito de Cuiabá, que defende o VLT. 

O secretário afirmou que o convite enviado pelo deputado ao governo do Estado informou que a audiência pública seria virtual, com a participação de representantes via plataformas digitais. Contudo, a audiência ocorreu de maneira híbrida (presencial e remota). 

“Muito me surpreende o formato da audiência com a presença física de pessoas na Assembleia, já que recebemos a informação que ela seria totalmente virtual”, pontuou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm meio à pandemia, mortes por dengue em MT aumentam 325%
Próximo artigoCaso Isabele: Namorado de atiradora vai prestar serviço comunitário por 6 meses