Vizinha pega bola e crianças vão à delegacia em busca de uma solução

Vai dizer que você não pensou nisso quando era criança?!

Quem nunca perdeu a bola acertando um chute muito audaz direto para a casa do vizinho? Ou pior, teve a bola tomada diretamente por um vizinho irritadiço?

Foi exatamente isso o que aconteceu com um grupo de cinco crianças de Presidente Dutra, no Maranhão. Para recuperar a bola, as crianças tiveram uma ideia engenhosa: chamaram a polícia.

O caso foi contado nas redes sociais da Polícia Civil do Maranhão. Segundo a publicação, os meninos estavam jogando na rua quando uma vizinha resolveu acabar com a brincadeira. Ela estava irritada porque a bola bateu na porta dela.

Os meninos, então, resolveram procurar a delegacia da cidade para relatar o caso e pedir que a bola fosse recuperada.

View this post on Instagram

História incrível aconteceu nesta quinta-feira(9) em Presidente Dutra. Os meninos estavam jogando futebol na rua e tiveram a bola subtraída por uma pessoa adulta em cuja casa a bola caiu, coisa comum na pelada de rua, o inédito foi eles procurarem a polícia civil pra resolver! #Repost @policia_civil_pk ・・・ Hoje essa turma procurou a Polícia Civil e informou que estava jogando bola na rua, oportunidade em que a vizinha pegou a bola por ter batido em sua porta. Assim, pediram providência policial em razão da subtração do brinquedo rsrsrsrs. Relataram, ainda, que a bola estava bastante velha e murcha, mas era a única que tinham. Comovida com a história, a Polícia Civil doou uma bola nova e intimou a vizinha para que não a subtraia mais. . . . #Policiacivilemdefesadequemprecisar #pcma #policiacivil

A post shared by Polícia Civil Maranhão (@policiacivilma) on

O delegado César Ferro pediu informações sobre o estado da bola e os garotos disseram que era velha e estava murcha.

Comovida com a história, a equipe da delegacia doou uma bola nova às crianças e “intimou” a vizinha “para que não a subtraia mais”, de acordo com publicação da Polícia Civil nas redes sociais.

“Foi um fato inusitado. Nunca tinha acontecido de crianças procurarem a delegacia para resolver esse tipo de coisa”, contou o delegado em entrevista ao G1.

“Mandei dizer à mulher para não subtrair mais a bola deles, senão, seria chamada à delegacia”, completou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJá esteve em uma delegacia? Estrutura torna trabalho da polícia ainda mais perigoso
Próximo artigoPornografia infantil: operação da PF brasileira vira caso de estudo internacional

O LIVRE ADS