Vítima de violência doméstica, manicure vira empresária e chega à Rússia

Hoje, Claudinha repassa suas técnicas para outras mulheres que também buscam independência

Todos passam por momentos difíceis na vida e encontram diferentes formas de se reerguer. Claudia Ferreira, ou Claudinha, como é conhecida, foi vítima de violência doméstica por muito tempo, mas decidiu virar o jogo e buscar independência financeira. Foi a forma que encontrou, também, de se libertar do agressor.

Trabalhando nos melhores salões de beleza de Cuiabá, ela ganhou fama por sua técnica e excelência no alongamento de unhas. Hoje, é dona de seu próprio estúdio, especializado em alongamento e de uma loja de produtos para unhas. Além disso, já formou mais de mil profissionais em Mato Grosso ofertando cursos.

Preocupada com a qualidade do serviço, a empreendedora acaba de retornar da Rússia. Lá, passou duas semanas conhecendo novos produtos e aprendendo novas técnicas e métodos de alongamentos. A meta, agora, é expandir seu centro de formação de novos profissionais.

“Mais do que ser dona do meu próprio negócio, eu tenho satisfação em ensinar às mulheres uma profissão e ajudá-las na conquista da independência financeira delas. Isso faz toda a diferença na hora de elas se libertarem de situações abusivas como a que eu vivi durante anos”, explica.

Claudinha conta que as russas têm uma forma de trabalhar que poupa tempo das profissionais durante o alongamento. Enquanto elas fazem um alongamento com perfeição em 40 minutos, no Brasil, o mesmo processo demora em média de 2h30 a 3 horas.

“Na técnica, as russas são perfeitas, têm um domínio incrível na aplicação e controle dos produtos. Praticamente não é necessário lixar o alongamento para chegar à espessura correta da unha e o resultado final é extremamente natural”, afirma.

Por que alongar as unhas?

Claudinha explica que vários motivos levam as pessoas a procurarem o estúdio dela para fazer um alongamento.

No topo da lista estão as que roem unhas, seguidas das que não roem, mas que, por algum tipo de deficiência vitamínica ou hormonal, ficam com as unhas fracas e quebradiças.

Há também as mulheres que fazem o alongamento por uma questão de estética e simetria no formato das unhas, raramente alcançados com as unhas naturais. Para cada tipo de demanda há uma técnica indicada.

O ideal, segundo a empresária, é sempre procurar um bom profissional e conhecer bem o trabalho dele antes de fazer o alongamento.

“Um mau profissional, que não domina com perfeição a técnica do alongamento de unhas, pode causar sérios danos aos clientes. Vai desde uma dermatite, pelo uso inadequado de produtos, até a proliferação de fungos e enfraquecimento das unhas. É o tal do barato que sai caro”.

Os interessados nos cursos, agendamentos de alongamento de unhas ou aquisição de produtos podem ligar no Studio Claudinha Ferreira pelo telefone (65) 9 8152-3011. O trabalho da empresária e educadora também pode ser conferido pelos perfis @studioclaudinhaferreira @claudinha_ferreiraoficial e @casadasunhasmt.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS