Vigia da Arena Pantanal é preso por furtar medicamentos e testes de covid-19

Ele também furtou caixas de água sanitária e produtos desportivos

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Um homem de 35 anos, vigilante noturno da Arena Pantanal, foi preso nesse domingo (7) acusado de furtar caixas de água sanitária, produtos desportivos, medicamentos para tratamento de covid-19 e até testes para covid-19 pertencentes ao Governo do Estado e que estavam na Arena Pantanal.

O estádio de futebol construído para a Copa do Mundo de 2014 está sendo usado pelo Governo de Mato Grosso para fazer a triagem de pacientes com COVID-19.

Nesse domingo, uma equipe da Polícia Militar abordou um Renault Kwid branco logo que ele saiu da Arena e revistou o carro, encontrando caixas de água sanitária e os medicamentos para tratamento de covid-19.

O motorista foi identificado como vigia plantonista noturno da Arena Pantanal e os produtos foram identificados como da mesma marca e modelo que vinham sendo furtados dos estoques das secretarias que estavam na Arena Pantanal.

Os policiais questionaram o suspeito, se ele tinha notas fiscais dos produtos, e ele disse que sim e que os comprovantes de compra estavam em sua casa. A equipe, então, foi com ele até a casa.

Na residência, um primo do suspeito abriu o portão e, a convite do acusado, os policiais entraram, mas ele não apresentou nenhum comprovante de compra.

Pelo contrário, na casa foram encontradas mais caixas dos mesmos medicamentos que estavam no veículo, sendo inclusive do mesmo lote pertencentes à Secretaria de Saúde do Estado de Mato Grosso e tinham a identificação do Governo do Estado.

Diante das provas, o suspeito foi algemado e encaminhado para a Central de Flagrantes de Cuiabá.

Azitromicina, Ivermectina e testes

Ao todo, ele tinha 365 caixas de Azitromicina, 48 caixas de Ivermectina, 26 caixas de testes Sarsc-cov-2 e um pacote de embalagens transparentes pertencentes à farmácia da Arena Pantanal.

Além disso, ele tinha oito pares de botinas, um par de chuteira, 10 pares de tênis de futsal, 17 bolas diversas, oito pares de meia, duas unidades de autotransformadores, três pares de tênis diversos, um cobertor e um balde demarcador de campo, que foram colocados no boletim de ocorrência como pertencentes à Arena Pantanal.

Questionado sobre os artigos desportivos, ele disse que comprava de uma terceira pessoa, de 44 anos. Os policiais ligaram para este homem, que disse que havia vendido algumas camisetas da loja de sua esposa para o suspeito e comprado uma bomba de água dele, que disse que entregaria a nota fiscal depois.

De espontânea vontade, o homem foi ate a delegacia e entregou a bomba de água à polícia.

Todos os produtos furtados foram reconhecidos por representantes de cada secretaria a que pertenciam. O caso foi registrado como furto.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá recebe linha de cosméticos que valoriza a diversidade e a autenticidade
Próximo artigoR$ 63 milhões travados