Videoclipe cuiabano ganha 1º lugar em festival de filmes produzidos com celular; confira!

"No Baile", da rapper Kessidy Kess, tem direção e edição de Thiago Benites

A parceria criativa da rapper Kessidy Kess com o realizador audiovisual Thiago Bezerra Benites, ambos cuiabanos, foi premiada no primeiro circuito brasileiro direcionado a filmes produzidos exclusivamente com smartphones, tablets e câmeras de ação. “No Baile” emplacou o 1º lugar da categoria Melhor Videoclipe na edição de estreia do Festival de Cinema Móvel de Brasília – Filmaê, que contou com a exibição de 45 produções na mostra competitiva nacional, no último mês de novembro.

O videoclipe da música homônima, produzida por F-Peres, é o primeiro produto audiovisual de Kessidy Kess, rapper cuiabana de destaque nacional na cena hip-hop. “No Baile” foi filmado em Cuiabá, em 2016, dirigido e editado por Thiago Benites que, atualmente, se divide entre a cidade natal e Curitiba, onde se dedica ao desenvolvimento e produção de projetos audiovisuais como diretor criativo da Pomeiro Filmes.

“Eu e Thiago já tínhamos trocados algumas referências do que a gente curtia e impulsionava a nossa criatividade. Tínhamos uma demanda de dias para pensar algo juntos e, depois que decidimos que seria com ‘No Baile’, começamos a pensar como faríamos o clipe sem dinheiro. Antes de tudo, a gente queria ver a ideia sair do papel e quando a vimos que não teríamos uma grande estrutura, mas, muitas ideias, decidimos que seria com o celular mesmo”, relata Kessidy sobre o processo de criação criativa pautada no improviso, comum a artistas e realizadores independentes.

A produção audiovisual é marcada pelo baixíssimo orçamento, abuso das cores, sobreposições e da inventividade. As imagens capturadas com o celular foram manipuladas na edição para criar composições multicoloridas e glitches. “Pensamos ‘pô, se a gente não vai entregar uma imagem totalmente dentro dos padrões de nitidez, por que não ousar de efeitos visuais de computador?”, lembra Kess.

Resultado: uma experimentação estética com as texturas e imagens de espaços públicos da região periférica e central de Cuiabá, especificamente no CPA 3 – bairro onde vive Kessidy – e no Centro Histórico da capital. A escolha de cenários e narrativa audiovisual para a música essencialmente biográfica, a propósito, casou perfeitamente com a estética do clipe.

“Na hora de gravar, pensamos em trajetos do cotidiano. Tanto é que os cenários que aparecem no vídeo são meu quarto, minha casa, a rua que eu saia para ir à escola e bairros que eu frequentava. Representou a minha caminhada. Teve o Centro da cidade também, que foi bastante simbólico e participativo, porque as pessoas passaram a interagir com os cenários no momento que gravávamos na rua”, conta a rapper.

Do baile à destaque nacional!

Kessidy Kess cantou tema de campanha nacional da Avon sobre empoderamento feminino e acessibilidade, em 2016

“No Baile” apresenta Kessidy Kess como a voz da mulher negra representante da periferia e do rap cuiabano , exaltando, ainda, a liberdade feminina na dança. Durante 2h41min de vídeo, a rapper relata, através das letras e rimas, os desafios do machismo e racismo presentes em sua realidade.

A artista iniciou sua caminhada em rodas de freestyle em Cuiabá e gravou sua primeira música “Não Se Apavora”, aos 15 anos. Depois de “No Baile”, a rapper lançou, ainda em 2016, o videoclipe de “Não Fica na Reta”, trilha sonora da campanha #DonaDessaBeleza, da Avon.

Sobre o diretor

Atualmente, Thiago Benites desenvolve projeto em parceria com a Cumbaru filmes. “O Jovem Presente!” foi selecionado para o Lab do Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Curitiba.

Thiago Bezerra Benites é natural de Cuiabá e bacharel em Cinema, Vídeo e Televisão pela Universidade Estadual do Paraná. Tendo como enfoque principal de investigações temáticas e situações palpáveis à população brasileira, transita por temas como as relações familiares, a cultura, a educação e a realidade das zonas geograficamente periféricas do país, dada a sua própria naturalidade e vivência multi-regional.

Desde seu primeiro curta experimental “Hollywood (2009)”, produziu, dirigiu, fotografou e editou trabalhos como a série de curtas “O Artista Tá Nas Ruas” (2013), o curta documental “Sambaquis: Sociedade Redescoberta” (2016), o telefilme “Percursos: Um Diálogo com Aline Figueiredo” e atuou como assistente de direção no “Itapocu” Dir. André Senna (2018), curta também de gênero documental.

Thiago teve uma série de GIFs exibidos na exposição coletiva “Private gifs exibition” no Tarble Arts Center em Charleston-IL, Eua. Em 2017, produziu seus dois primeiros curtas em película: “Etruska Waters Em: O Tombamento da Republiqueta” e “Quando A Palavra Não É Mais Que Uma Imagem Dura”. Também foi editor do piloto da série documental “OFF GRID”.

Sobre a inventividade presente em suas produções, Thiago lembrou a produtora e animadora cultural Magna Domingos e sua luta pela fruição cultural, principalmente nas periferias, como sua principal referência. “É importante ressaltar que meu trabalho como colaborador no espaço Boca de Arte, junto a Magna, me motivou a pensar alternativas para lidar com a precariedade de recursos e pensar arte contemporânea a partir do vídeo e do cinema”, conta o diretor.

Confira o resultado de “No Baile”:

Ficha Técnica

Direção e edição: Thiago Bezerra
Produção: kessidy Kess, Giulia Medeiros, Ingrid Beatriz Gonçalves e Thiago Bezerra Benites.
Figurino e make: kessidy Kess, Azuila Costa, Ingrid Beatriz Gonçalves.
Dancers: Azuila costa, Ingrid Beatriz.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCrianças levam professora às lágrimas com chá de bebê surpresa
Próximo artigoPaciente foge de clínica e, para disfarçar, chama a polícia alegando ter sido sequestrado