Vídeo: irmãs com doença degenerativa sonham em ter a casinha da Barbie

Além das dores crônicas, a anemia falciforme causa fadiga e cansaço, impedindo Yanna e Yasmin de brincarem como outras crianças saudáveis

Diagnosticadas ainda bebês com anemia falciforme – uma doença crônica e degenerativa que ainda não tem cura – as irmãs Yoanna Vitória de 9 anos e Yasmin Raísse de 13, enfrentam juntas a luta diária contra a patologia.

Nascidas na cidade de Dom Aquino (a 137 quilômetros de Cuiabá) as irmãs dividem o tempo entre a cidade natal e a capital, para tratamento e acompanhamento médico no Hemocentro e Hospital Júlio Muller. Ao menos duas vezes por semana, são trazidas pela mãe Rosylene Rodrigues dos Santos, enquanto o marido Wellington, que trabalha como seringueiro, garante o sustento da família.

Por ser degenerativa, a doença reduz a expectativa de vida. E alguns dos sintomas são cansaço e dores crônicas, que impedem as meninas de levarem uma vida ativa e de brincarem como outras crianças saudáveis. Realizar uma atividade simples como correr, para elas é quase impossível.

“Elas me pedem brinquedos. Já que não podem correr e pular porque ficam ofegantes. Mas são tantos remédios e exames que não sobra para comprar as bonecas que elas gostam” conta a mãe.

Devido à baixa imunidade, tanto Yoanna, quanto Yasmin já sofreram por várias vezes com pneumonia. Rosylene já perdeu as contas de quantas vezes precisou sair às pressas para que algo pior não acontecesse a nenhuma das filhas. Por telefone, a mãe contou ao LIVRE como são os dias de angústia no tratamento das meninas.

“Às vezes nem a morfina alivia as dores que elas sentem. Enquanto estou com você ao telefone, a Yoanna está aqui numa cama devido a uma dessas crises agudas”, disse à reportagem.

A mãe conta que as dores são tão fortes,  que as meninas perdem o apetite, o que compromete a alimentação e desencadeia a baixa imunidade.

Quando questionada sobre qual seria o sonho das filhas a mãe se emociona. “Me pediram a boneca da Barbie com a casinha, mas infelizmente não tenho condições. Sei que é coisa de menina e uma vontade que elas têm desde pequenas. Mas a saúde delas é o mais importante para mim”, lamentou Rosylene.

Em vídeo gravado enquanto estava em tratamento no hospital, a pequena Yoanna fez o apelo: “Oi, meu nome é Yoanna. Meu sonho é ter uma casinha da Barbie. Se vocês puderem doar uma casinha, eu vou ficar muito feliz” disse a menina, meio acanhada.

Para quem quiser ajudar as irmãs e a família com doações, pode entrar em contato pelo telefone (65) 98115-6089 – Grupo Humanizando, ou (66) 99252-5273 (Rosylene) .

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.