Vídeo | Instrutores e proprietários de academias pedem retorno das atividades em Cuiabá

Há 60 dias o setor está de portas fechadas na Capital, em razão de decreto contra pandemia

Profissionais de educação física e empresários na Praça 8 de Abril, em Cuiabá, pedindo retorno das atividades do setor de academia (Foto: Divulgação)

Instrutores e proprietários de academias fizeram um protesto na tarde desta quarta-feira (20) em frente à Prefeitura de Cuiabá. A manifestação marca os 60 dias de paralisação das atividades do setor, na Capital.

O grupo se concentrou na Praça Alencastro, em frente a prefeitura, depois o grupo saiu em carreata até a Praça 8 de abril, em frente ao Choppão. Nos dois lugares, foram realizados exercícios físicos como protesto.

“O objetivo da manifestação é o retorno consciente das atividades das academias, e atividade dos profissionais de educação física, seguindo todas as recomendações de segurança conforme cartilha publicada pela Associação Brasileira de Academias (Acad)”, explica Álvaro Camargo, proprietário de academia.

A cartilha da Acad tem sido amplamente divulgada pelo país e segue recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

Entre as indicações estão orientações como realizar a limpeza das academias, uso de equipamentos de proteção individual, uso de máscaras, medidas operacionais preventivas como medir com termômetro a temperatura dos clientes e dos funcionários, entre uma série de outras dicas consideradas importantes para combater o coronavírus.

As academias em Cuiabá já estão fechadas desde o dia 20 de março por ordem de decreto municipal.

Manifestação marca 60 dias de academias paralisadas em Cuiabá (Foto: Divulgação)

Na semana passada, o presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou decreto reconhecendo as academias de ginástica como atividades essenciais. No entanto, a Prefeitura de Cuiabá não tem cumprido o decreto presidencial e mantem as atividades suspensas.

Manifestação reunirá diversos setores

Na próxima sexta-feira (22), às 16h, outra manifestação está marcada para ser realizada em frente à Prefeitura de Cuiabá.

Setores ligados a eventos vão pedir a retomada dos trabalhos, que estão paralisados a cerca de 60 dias.

O ato deverá reunir representantes de: eventos, vans e turismo, academias, feiras livres, salões de beleza e barbearia, comércio, buffet, animação de festa, garçons, floricultura, decoração, fotografia, filmagem, cerimonial, música, cozinha, DJs, segurança e gráfica.

O que diz a prefeitura?

Em nota, a Prefeitura de Cuiabá alega que vem mantendo o diálogo com a categoria. O Emanuel Pinheiro (MDB), prevê que a retomada das atividades do setor deverá ocorrer ainda em maio. Não há, entretanto datas definidas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProfissionais da Educação protestam pedindo que governador aprove auxílio
Próximo artigoBebê de 8 meses que morreu por covid-19 era indígena; MPF instaura inquérito

O LIVRE ADS