Vídeo| Emanuel rebate críticas de Mauro Mendes: “quem o senhor vai ofender hoje?”

Interminável disputa de narrativas se arrasta desde as eleições de 2018 e não cessam nem diante da pandemia

A disputa de narrativas entre o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) e o governador Mauro Mendes (DEM) parece que não tem fim.

Na manhã deste sábado (25), Emanuel foi às redes sociais para comentar sobre o decreto estadual que permite a retomada das atividades não essenciais e aproveitou para responder declarações feitas pelo governador Mauro Mendes nesta sexta-feira (24). 

“Depois de um mês de Cuiabá brigando na Justiça para não deixar chegar a este ponto, quase um caos econômico. Quantas empresas não fecharam? Quantos empregos não foram perdidos? Quando desespero, quanta angústia. Precisamos chegar quase ao fundo do poço para que o Governo do Estado entendesse que a ponderação e o equilíbrio da Prefeitura de Cuiabá estávamos corretos”, disse Emanuel.

Sem hesitar em direcionar a palavra diretamente ao governador, o prefeito de Cuiabá sugeriu: “o senhor quer liderar governador? lidere, mas acima de tudo precisa de humildade, prudência e equilíbrio”.

Emanuel ponderou que Mauro precisa ser uma “liderança convergente” e que os principais atributos de um líder é, segundo o prefeito, o “equilíbrio, a serenidade e a convergência”.

O prefeito ressaltou ainda que na última semana, Mauro ofendeu cinco a seis setores da sociedade. “Começou a semana ofendendo pesquisadores da UFMT, depois ofendeu ministério público, depois ofendeu policiais militares, depois ofendeu servidores públicos, e fechou a semana ofendendo servidores da saúde da atenção básica da prefeitura de Cuiabá. Estou até preocupado quem o senhor vai ofender hoje?”.

Emanuel disse que esse questionamento tem sido as brincadeiras nos grupos.

Vamos acabar com isso!

Emanuel convidou o governador a parar com a briga política, e pediu para que Mauro coloque as eleições de lado.

“Independente das nossas relações pessoais, de partido ou ideologia, vamos esquecer a eleição. Nossa guerra é contra o coronavírus. Que possamos mudar a atitude e sentar a mesa, juntos vamos combater e vencer esses vírus que já causou muitas perdas e traumas a população mato-grossense”.

Em outras ocasiões Emanuel chegou a pedir trégua para o governador, mas não obteve êxito. As alfinetadas trocadas entre os dois publicamente perdura desde as eleições de 2018, e se acirraram com a aproximação deste ano eleitoral e da crise gerada pela pandemia de coronavírus.

Reabertura do comércio

Aos empresários e trabalhadores das áreas não essenciais, Emanuel afirmou que está preparando um novo decreto com sua equipe técnica para estabelecer novas regras para o funcionamento das atividades econômicas não essenciais.

Apesar do decreto estadual ter garantido que empresas do comércio vão poder funcionar com até 70% da capacidade, o prefeito alegou que não será “agora está tudo liberado, vamos fazer do jeito que a gente quiser”.

“Não é liberou geral. Cuiabá é uma cidade que tem gestor, regras e normas. Quero estabelecer o horário de funcionamento e as medidas de biossegurança para preservar a vida e a saúde das pessoas”, defendeu.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIdoso é preso por estuprar afilhada de 12 anos
Próximo artigoVídeo | Homem recebe descarga elétrica de alta tensão e sobrevive