Vídeo editado

Para reverter cassação, defesa de Avalone diz que prova usada em processo no TRE-MT seria ilegal

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Responsável pela defesa do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), o advogado Rodrigo Mudrovitsch ingressou com embargos de declaração nos autos do processo em andamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) que culminou na cassação do parlamentar.

O recurso serve para esclarecer omissões, obscuridades e contradições nas sentenças de mérito. A defesa argumenta que a condenação considerou como prova um vídeo que foi gravado por um dos policiais responsáveis pela abordagem de um veículo onde foram encontrados R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, durante a campanha eleitoral.

De acordo com a defesa, trata-se de uma gravação seletiva, pois o vídeo foi editado e não deve ter validade como prova.

Em outro trecho, o advogado Rodrigo Mudrovitsch afirma que o “TRE-MT concluirá pela inexistência de provas suficientes nos autos acerca do cometimento do ilícito que lhe fora imputado”.

Em sessão do dia 10 de dezembro, por unanimidade, foi cassado o mandato de Carlos Avalone (PSDB) por abuso de poder econômico e captação ilícita de recursos. Inicialmente o parlamentar havia sido acusado de compra de votos.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, além de vários santinhos em um veículo na rodovia BR-070, em 2018, durante a campanha eleitoral.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFiocruz quer antecipar vacinação contra a covid-19
Próximo artigoBrasil teve superávit de US$ 50,23 bi na balança comercial em 2020