Vídeo de atropelamento de mãe e crianças mostra que motorista tentou desviar

As imagens mostram a mãe atravessando a Avenida dos Trabalhadores, em Cuiabá, com a filha no colo e segurando a mão do filho

Uma câmera de segurança flagrou o atropelamento que vitimou as crianças Brenda Melissa Batista, três anos, e Bruno Cleber Josail dos Santos, 10 anos, e a mãe Cleide Batista, 45 anos, e mostrou que o motorista da caminhonete, Wesley Patrick Villas Boas de Souza, 23 anos, tentou desviar das vítimas.

O acidente aconteceu na manhã do último dia de 2019, 31 de dezembro, por volta das 10h30, atrás do condomínio Alphaville, no Bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

As imagens mostram a mãe atravessando a Avenida dos Trabalhadores com a filha no colo e segurando a mão do filho. No momento vários veículos passavam pela via.

É possível perceber que Wesley tenta desviar, mas as vítimas correm para tentar chegar ao outro lado da avenida, indo na mesma direção que o motorista, e acaba ocorrendo a colisão. Com a batida, uma criança chega a ser arremessada.

O caso

O acidente aconteceu no fim da manhã no dia 31 de dezembro. A princípio, foi divulgado que Wesley estaria fazendo “zigue-zague” na rua.

No boletim de ocorrência, no entanto, não consta que o motorista estaria fazendo esse tipo de manobra.

“A princípio, as vítimas atravessavam a via da direita para a esquerda, e a camionete transitava pela Avenida dos Trabalhadores, sentido Centro/Bairro, e efetuando uma frenagem de aproximadamente 150 metros, vindo a atingir as vítimas com a parte frontal direita, parando cerca de 30 metros do local do impacto”, diz trecho do boletim.

Após o acidente, testemunhas se revoltaram e apedrejaram a I/Ram 2500 Laramie do condutor. Os policiais precisaram tirá-lo do local para não haver um linchamento.

Antes, porém, foi realizado um teste do bafômetro, que constatou que ele não havia ingerido álcool.

O menino de 10 anos, Bruno Cleber Josail dos Santos, morreu no local. A irmã dele, Brenda Melissa Batista, três anos, foi levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e já chegou sem vida. A mãe segue internada.

Wesley segue detido. Ele passou por audiência de custódia nessa quarta-feira (1º) e o juiz Wladymir Perri, da Terceira Vara Criminal de Cuiabá, converteu a prisão em flagrante em preventiva.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

7 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente foi uma fatalidade , como vc vai prevê que em uma avenida movimentada dessa vá aparecer pedestres assim de repente. O motorista tentou desviar ainda porém sem sucesso .

  2. A culpa não foi dele. Minha opinião depois de assistir o vídeo. Ele não estava em zigue-zague, tava no trecho entre as duas linhas e ainda freou e tentou desviar. Mas parece que ela tava correndo em direção ao carro. Infelizmente

  3. O cidadão, segundo o próprio juiz, não teve a intenção de atropelar, tentou desviar o veículo, não se evadiu, não estava alcoolizado, quase foi linchado e o juiz o mantém preso atendendo a “um clamor popular ” ????? Parabéns ! Esse é o nosso judiciário.

  4. fatalidade, isso poderia acontecer com qualquer um, ali um local movimentado e não próprio para travessia de pedestre, muito dificil a situação, culpar quem, eis a questão: Mãe, motorista, estado, etc

  5. Pergunto aos entendidos: por que a via tem velocidade máxima de 60km/h? Seria para evitar acidentes? Por que não podemos dirigir falando ao celular? Seria para prestar atenção no trânsito? Por que esse carro precisa de CNH “C”? Por que requer mais perícia ao volante? Por que a Dodge ram estava em zig zag, já que o condutor não bebeu? Estaria ele falando ao celular, como dizem as testemunhas que presenciaram o acidente de perto? E se juntarmos todas essas hipóteses, ainda seria culpa da vítima porque atravessou fora da faixa? Reflitam!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFerrogrão e o fim dos gargalos
Próximo artigoDezembro se encerra com queda média de 15% na cotação da arroba do boi gordo