VÍDEO | Chuva alaga lavoura de soja em Sorriso e produtores contabilizam perdas

Volume de chuvas vai implicar também na plantação de milho, que será atrasada por causa da intempérie

(Foto: Reprodução)

Há pelo menos quatro dias, a chuva não dá trégua em Sorriso, cidade a cerca de 420 km de Cuiabá. Por causa do volume de água, as lavouras de soja foram alagadas, causando estragos e prejuízos aos produtores da região. As perdas ainda devem ser calculadas.

“Estamos muito preocupados, não sabemos o que fazer, para que lado correr. Estamos com chuva forte há quatro dias. São chuvas absurdas, fora do normal, entre 230 a 260 milímetros até essa manhã de terça-feira”, comentou o presidente do Sindicato Rural, Silvano Filipetto.

Além da soja, o temporal ameaça a plantação de milho, que teve apenas 50% da área plantada. A prioridade, segundos os produtores, é retirar o primeiro lote e cumprir os contratos.

A orientação do sindicato é para que os produtores entrem em contato com a Defesa Civil e registrem, em fotos e vídeos, as perdas.

E a chuva causou estragos também nas estradas. Equipes da Secretaria Municipal de Transportes (Semtra) estão mapeando pontos de atoleiros, alagamentos e buracos nas estradas vicinais de Sorriso.

Entre os pontos problemáticos, estão: a Estrada do Pau Oco, que foi interditada; a Estrada Ferla e outras duas. O município tem 2 mil km de estradas vicinais.

Previsão do tempo

Até a próxima terça-feira (9), a previsão é de chuva em Sorriso. Entre quinta-feira (4) e sábado (6), devem ocorrer pancadas de chuva e chuvas isoladas. A partir do domingo (7), porém, a possibilidade de chuvas periódicas é maior.

Segundo o presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, além de Sorriso, outros municípios do Estado sofrem com o volume de chuvas que causa perdas a produtores rurais.

“É muita água, o solo não consegue absorver. Assim, o grão começar a avariar, porque não consegue secar”, explicou.

A orientação é para que os produtores comuniquem as prefeituras sobre os problemas, para que se avalie a possibilidade de um decreto de situação de emergência.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLadrão morre após apontar arma para policiais durante fuga de assalto
Próximo artigoSenado decide nesta quinta-feira a recriação do auxílio emergencial