Vídeo: Bolsonaro anuncia investimento de R$ 2,8 milhões na bacia do Araguaia

Recurso é destinado à recuperação de áreas florestais e programas de saneamento básico

(Foto: Tchélo Figueiredo / Secom-MT)

O governo federal anunciou um investimento de R$ 2,8 milhões em recursos próprios, além de outros R$ 100 milhões que poderão ser captados com a aplicação de eventuais multas por crimes ambientais, para o projeto “Juntos pelo Araguaia”.

O programa, lançado nesta quarta-feira (5) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), em evento realizado em Aragarças (GO), cidade na divisa entre Goiás e Mato Grosso, visa a recuperação e preservação de áreas florestais e implantação de ações de saneamento básico.

Para a empreitada, cujo objetivo é proteger a bacia do Rio Araguaia – um dos principais do país e que forma a divisa natural entre Goiás, Mato Grosso, Tocantins e o Pará – também devem ser aplicados recursos internacionais.

Conforme o governo federal, os R$ 2,8 milhões serão utilizados para bancar os estudos necessários à execução do projeto em si que, por sua vez, deve ser viabilizado economicamente com o dinheiro de eventuais multas aplicadas pela prática de crimes ambientais.

Segundo o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, os dois Estados preparam uma legislação ambiental unificada para a região do Araguaia. Entre as novidades está a possibilidade de as polícias de Mato Grosso e de Goiás atuarem na região de fronteira.

Produção e preservação

Presente no evento, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), discursou destacando o potencial produtivo do Estado. O democrata afirmou que somente 36% do território mato-grossense é utilizado para atividades agropecuárias e, mesmo assim, o Estado é o maior produtor do mundo de milho, soja, algodão e frango.

“Os 64% de território de Mato Grosso restantes estão exatamente como Pedro Alvares Cabral encontrou, há mais de 500 anos. Isso é o exemplo que temos que dar ao mundo”, sustentou Mauro Mendes.

Em um discurso inflamado, o governador ainda completou afirmando que os brasileiros querem preservar o meio ambiente e não precisam “que nenhuma ONG internacional, a maioria delas financiada pelos produtores americanos, venha aqui colocar o dedo na nossa cara, nos dizer o que precisamos fazer, enquanto eles não fazem em seus países”.

(Foto: Tchélo Figueiredo / Secom-MT)

Trabalho em conjunto

Em sua fala durante o evento, o presidente Jair Bolsonaro reforçou o sentido da fala de Mauro Mendes, avaliando que o programa de revitalização da bacia do Araguaia será “o maior exemplo que nós podemos dar para o mundo de que estamos, sim, preocupados com o meio ambiente, mas também perfeitamente casados com a economia e com o que se desenvolve nessa região”.

Segundo o presidente, a primeira missão de seu governo é não atrapalhar quem produz, por isso os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e de Desenvolvimento Regional,  Gustavo Canuto, têm trabalhado em conjunto.

“Só dessa forma nós podemos assinar e assumir compromissos com políticas que visam melhorar a vida do povo brasileiro”, afirmou.

Programação

O lançamento do projeto contou com evento que reuniu autoridades políticas dos dois Estados e marcou a primeira visita do presidente Jair Bolsonaro a Mato Grosso. Ele chegou na região pouco antes das 11h (horário de Brasília) e, antes do ato público, passou pelo centro de Barra do Garças (MT), onde uma multidão se juntou para vê-lo.

Representando Mato Grosso, além do governador Mauro Mendes estiveram no evento o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), e os deputados estaduais Xuxu Dal Molin (PSC), Max Russi (PSB), delegado Claudiney (PSL), Silvio Fávero (PSL), Ulysses Moraes (DC), doutor Eugênio (PSB) e Elizeu Nascimento (DC).

Da bancada federal de Mato Grosso, apenas o senador Wellington Fagundes (PL) e os deputados federais Nery Geller (PP) e Nelson Barbudo (PSL) participaram do ato público.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.