Vice-governador e autoridades políticas de Mato Grosso visitam Projeto Aripuanã

Equipe da Nexa apresentou as principais instalações da futura operação de extração e beneficiamento de zinco, cobre e chumbo

Foto: Assessoria

O vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, acompanhado de comitiva de autoridades, conheceu as instalações da Nexa no município de Aripuanã na última semana. O grupo foi recepcionado pelo diretor de Desenvolvimento e Execução de Projetos, Valdecir Botassini. A iniciativa faz parte do Programa de Visitas Guiadas ao Projeto Aripuanã, que está em fase de detalhamento e integra o Programa de Comunicação Social, previsto no Plano de Controle Ambiental (PCA) do empreendimento.

Foram apresentadas aos visitantes as futuras instalações da área administrativa, planta de beneficiamento, depósitos de rejeitos, que serão armazenados a seco, e demais estruturas. Além disso, receberam informações sobre produtividade e logística e, ao final do trajeto, puderam conhecer os túneis que dão acesso as minas subterrâneas.

Foto: Assessoria

O objetivo do Programa de Visitas é permitir que a comunidade acompanhe as obras do Projeto, além de esclarecer eventuais dúvidas sobre o empreendimento polimetálico da Nexa em Aripuanã. “Nossa função é detalhar os nossos processos operacionais, aos quais foram incorporados o que há de mais moderno em tecnologia e excelência operacional, além da visão de sustentabilidade”, declarou Valdecir Botassini.

De acordo com o gerente geral do Projeto Aripuanã, Marcelo Costa, a Nexa estará de portas abertas para que as pessoas conheçam toda a estrutura empregada na fase de implantação. “Queremos fortalecer o elo de confiança com a comunidade”, ressalta.

Para o vice-governador, Otaviano Pivetta, os investimentos da Nexa irão promover um novo ciclo na região Noroeste de Mato Grosso. “Trata-se de uma região que estava estagnada, porém, já consigo sentir aqui uma transformação da economia local. Outro fator positivo é a diversificação econômica promovida pela chegada de novos setores econômicos. Não tenho dúvidas que se trata de um importante momento da economia de Mato Grosso”, destacou.

Foto: Assessoria

Já o prefeito de Aripuanã, Jonas Rodrigues, contou que o empreendimento da Nexa tem atraído novos investimentos para a região. Segundo ele, há uma forte demanda pelo desenvolvimento das condições logísticas locais, o que trará impactos favoráveis para o escoamento da produção de atuais e futuros produtores da região. “É um investimento de grande aporte financeiro, com excelência em boas práticas de manejo e sustentabilidade. Estamos felizes com a implantação do projeto e aqui poder participar dessa iniciativa a fim de tirar as nossas dúvidas”, disse o gestor.

Também acompanharam a ação o deputado federal Juarez Costa (MDB), o prefeito de Aripuanã, Jonas Rodrigues (PR), o prefeito de Juína, Altir Peruzzo (PT) e representantes da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Sobre o Projeto Aripuanã

A Nexa obteve, em dezembro de 2018, a Licença de Instalação (LI), concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (Sema-MT), para o Projeto Aripuanã, que prevê investimentos de US$ 392 milhões de dólares para a planta industrial de extração e beneficiamento de concentrados de zinco, cobre e chumbo, no município de Aripuanã, localizado ao Noroeste de Mato Grosso. O início da operação está previsto para 2021. Para saber mais sobre projeto, acesse: www.projetoaripuana.com.br.

Sobre a Nexa

A Nexa Resources é uma produtora de zinco com mais de 60 anos de experiência no desenvolvimento e operação de ativos de mineração e metalurgia na América Latina. A empresa possui cinco minas subterrâneas, três localizadas nos Andes centrais do Peru e duas localizadas no estado de Minas Gerais no Brasil.  Duas das minas da Companhia, Cerro Lindo, no Peru, e Vazante, no Brasil, estão entre as 12 maiores minas de zinco do mundo. Para mais detalhes, acesse www.nexaresources.com.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJMT mantém rescisão do contrato para execução da obra do VLT em Cuiabá e VG
Próximo artigoEstado recorre ao STF para garantir novo empréstimo dolarizado