Várzea Grande: Justiça manda vacinar presos e servidores antes do público geral

Juiz deu prazo de 72 horas para que a prefeitura apresente um plano de vacinação, que deve ser iniciado em até cinco dias

(Foto: Divulgação)

A Justiça determinou que a Prefeitura de Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), imunize detentos e servidores do sistema penitenciário antes de seguir a vacinação do público geral.

A decisão é do juiz Wladys Roberto Freire do Amaral, da 3ª Vara Especializada da Fazenda Pública.

Segundo a sentença, a Prefeitura tem prazo de 72 horas para apresentar um plano de vacinação dos detentos e servidores, que deve ser iniciado em até cinco dias. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 10 mil.

Ao atender a solicitação da Defensoria Pública de Mato Grosso, o magistrado citou o número “inexpressivo de doses, se comparado à população em geral, sem comorbidades, com idades entre 18 e 59 anos” que será usado nos presos e servidores.

A população carcerária no município é de 243 custodiados. Eles estão distribuídos no Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos Dantas e no Centro de Ressocialização de Várzea Grande.

LEIA TAMBÉM

À Justiça, a Defensoria Pública argumentou que o município já adentra na terceira fase de vacinação, sem contemplar o grupo de pessoas privadas de liberdade.

Por meio de assessoria, a Prefeitura de Várzea Grande informou que já cumpre em parte a decisão, tendo em vista que os servidores já foram vacinados há cerca de dois meses.

Casos e mortes

A decisão se baseia ainda no número de casos e mortes dentro das unidades penais. Em Mato Grosso, já são contabilizados 3.767 casos confirmados de contaminação pela covid-19 e 25 óbitos, sendo que 19 óbitos são de servidores do sistema prisional.

Para o magistrado, o plano de imunização da Prefeitura destoa do Plano Nacional de Imunização (PNI), que incluiu os presos e servidores como grupo prioritário. Isso significa dizer que a população carcerária deve ser imunizada antes de pessoas sem comorbidades.

Atualmente, o município vacina pessoas de 30 a 59 anos, sem comorbidades.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVariante colombiana
Próximo artigoTurismo: vacinação impulsiona vendas de pacotes para o final do ano