Vestir fantasias contribui para o desenvolvimento infantil, aponta pesquisa

Dados de pesquisa apontaram que os pequeninos não só estão mais imaginativos como também utilizam a brincadeira para desenvolver melhor a inteligência emocional

Eles são modernos, superpoderosos e tecnológicos, além de encararem grandes aventuras para salvar o mundo. Os heróis – sejam eles de quadrinhos, desenhos animados ou filmes –, por vezes, revelam um pouco de quem somos ou gostaríamos de ser. Para as crianças, eles ganham ainda mais relevância na hora do faz de conta. No entanto, quem tem filho sabe que não é só em casa ou em festinhas que as crianças pedem para se vestir como seus personagens preferidos. Será que tudo bem?

Para além da diversão, a imersão no universo da fantasia faz toda a diferença no desenvolvimento infantil. Dados da pesquisa realizada pela Universidade de Case Western Reserve, em Ohio (EUA), com crianças de quatro a 10 anos, apontaram que os pequeninos não só estão mais imaginativos como também utilizam a brincadeira para desenvolver melhor a inteligência emocional.

Os pesquisadores destacaram ainda que, quanto mais essas habilidades infantis são incentivadas no cotidiano, melhor são as faculdades associadas à memória, à criatividade e à resolução de problemas – características bastante valorizadas no universo adulto. Ou seja, por meio da imaginação e da fantasia, as crianças aprendem a processar emoções e a desenvolver processos cognitivos fundamentais para seu desenvolvimento ao longo da vida.

TENDÊNCIA

E, no meio de todo esse processo, o “era uma vez” faz com que a família entre na brincadeira com estímulo, amor e mediação. Conforme explica a comerciante Márcia Yamamoto, que atua no ramo do vestuário infantil no Shopping Popular em Cuiabá, as crianças sabem muito bem o que querem vestir. E existem fantasias que vão desde o número um, para os bem pequeninos, até os oito anos de idade. Já os grandinhos podem se divertir com as camisetas de personagens.

“Os meninos adoram itens de super-heróis. Personagens como Superman, Batman, Hulk, Capitão América e Homem-Aranha são os preferidos. Aliás, eles costumam ser atraídos pela capa – principalmente, das fantasias do Superman e do Batman. E as meninas costumam se encantar pela fantasia da Mulher Maravilha e pelos vestidinhos com saia de tule – como da personagem Lol”, destaca.

Enquanto não há data certa para a fantasia ir embora de vez, afinal esse é um processo que acontece naturalmente – motivado pelas experiências do mundo real e pelas conquistas de novos territórios –, a comerciante dá uma dica para os pais.

“Muitas crianças acabam querendo levar a fantasia para o dia a dia. Não querem mais tirar. Uma opção para facilitar a vida dos pais são os conjuntinhos de personagens – que são mais fáceis de vestir e podem ser utilizados para passear. Eles vêm com uma touca, que tem a imagem do rosto do herói – feito uma máscara. É um atrativo para as crianças e uma praticidade para as famílias”, pondera Márcia.

(Da Assessoria)

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS