Vestígios de cerâmica pré-histórica são descobertos no trajeto do Rodoanel

Segundo a Sinfra-MT, as providências necessárias para conservação do achado arqueológico já estão sendo tomadas

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) constatou a existência de um sítio arqueológico em um trecho do Rodoanel, em Várzea Grande. Fala-se em vestígios de cerâmica indígena, que foram produzidas em um período anterior ao registro que se tem, da existência de povos na região.

Por se tratar de um estudo preliminar, não há informações sobre a extensão da área ou sobre o destino do patrimônio histórico e cultural. Mas de acordo com a Sinfra, as primeiras iniciativas em prol da sua preservação já estão sendo tomadas.

O estudo foi realizado pela pasta para obtenção da licença ambiental, um dos requisitos para início dos trabalhos. Nesta etapa, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) já havia indicado a possibilidade de existência dos vestígios arqueológicos.

Segundo o secretário, Marcelo de Oliveira, a Sinfra irá tomar “todas as providências necessárias para respeitar o achado arqueológico e o sítio será resgatado”. Segundo os especialistas que realizaram o estudo, o sítio identificado é classificado como “normal” e não há necessidade de alteração do projeto.

A equipe de engenharia da pasta também informou que o Iphan fará um Termo de Referência que possibilitará à empresa contratada pela Sinfra realizar o levantamento sobre a localização exata do sítio arqueológico e, posteriormente, o resgate de possíveis materiais. Esse trabalho poderá ser feito paralelamente ao período de realização da obra, com um prazo de até 60 dias.

Escadaria do Beco Alto pós-reforma, em 2019 (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Sítios arqueológicos na Capital

Em Cuiabá, arqueólogos incumbidos de monitorar as obras do centro histórico encontraram dois sítios arqueológicos na praça Dr. Alberto Novis e na chamada escadaria do Beco Alto, em março de 2018. Foram encontrados vestígios do século 19, debaixo do calçamento removido na fase preliminar das obras que compõem o PAC Cidades Históricas.

De acordo com um primeiro relatório parcial, elaborado pela Archaeo Arqueologia, os dois sítios “têm potencial e significância histórica”. Na praça, foram encontrados 105 artefatos de louça, vidro, piso e metal. E, no beco, os arqueólogos recolheram 26 louças, 21 vidros, 2 pisos, 10 objetos de metal diversos e 7 cerâmicas. Durante os trabalhos de reforma desses locais, foram encontrados pisos de quartzo branco, pedras que formavam uma escadaria muito utilizada por escravos no século 19.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Juares Samaniego, os pontos mais altos e os mais baixos dos sítios arqueológicos – tanto da escadaria, quanto na praça – ficarão expostos a céu aberto e devem ganhar placas explicativas. Parte desses áreas continuam enterradas diante da possibilidade de alagamento com a chuva.

Obras

Com obras paralisadas há 10 anos, o traçado previsto para o Contorno Norte Cuiabá-Várzea Grande, conhecido como Rodoanel, tem uma extensão de 52 quilômetros de pista duplicada, sendo 41 quilômetros na capital e outros 11 quilômetros na cidade vizinha.

O complexo deve ligar a região do Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, até o Distrito Industrial de Cuiabá, passando pela Estrada da Guia (MT-010), rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), chegando à BR-364. No total, são quase R$ 500 milhões de recursos federais investidos na obra.

Cuiabá também teve 16 ações de revitalização do patrimônio contempladas pelo PAC Cidades Históricas, em 2013, programa de desenvolvimento urbano do governo federal à época. Foram destinadas R$ 11 milhões da Caixa Econômica Federal para as obras; 7 delas foram entregues.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPilotos de autocross começam a disputa por título na capital mato-grossense
Próximo artigoContribuintes têm último final de semana para fazer declaração do IR