Vereadores encontram centenas de medicamentos vencidos em Central de Cuiabá

Lista contém produtos receitados para tratamento da covid-19, agulhas, dipirona e paracetamol, que estariam em processo de descarte

Reprodução

Dezenas de medicamentos vencidos foram encontradas estocadas na Central de Distribuição de Cuiabá. Caixas de remédios foram descobertas em vistoria de vereadores nessa sexta-feira (23). Parte dos medicamentos inclui produtos receitados para tratamento da covid-19. 

Conforme a vereadora Michelly Alencar (Cidadania), foram identificados frascos e embalagens do antibiótico amoxicilina, do analgésico e anti-inflamatório ibuprofeno, dipirona, paracetamol e anestésicos. 

O vereador Dilemário Alencar (Pode) disse que também foi identificado caixa de AmBisome, tipo de anfotericina B, com custo de R$ 22 mil no mercado. 

“Não dá para aceitar que medicamentos como amoxicilina, Ritalina, anestésicos, dipirona, paracetamol, mais uma infinidade, e até leite em pó, centenas de medicamentos estão em processo de descarte”, disse Michelly Alencar. 

No vídeo divulgado pelos vereadores que foram à Central de Distribuição, aparecem dezenas de caixas de medicamentos que eles dizem estar em “processo de descarte”, por causa da expiração de prazo de uso.  

Ainda segundo eles, boa parte não foi distribuída paras as unidades de saúde. Alguns produtos tem data de validade vencida em 2020. 

A fiscalização partiu de uma denúncia feita ao vereador Diego Guimarães (Cidadania) sobre a perda de medicamentos em Cuiabá. Durante o trabalho houve início de confusão e servidores teriam ameaçado chamar a polícia para conter “invasão”. 

O que diz a prefeitura 

Em nota, a Secretaria de Saúde de Cuiabá ressaltou o episódio que classifica de invasão. Disse que tomará “as medidas cabíveis” para responsabilizar por “invasão e desacato aos servidores públicos, que merecem respeito no exercício de suas funções”. 

“Na manhã desta sexta-feira (23), os servidores do Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá foram surpreendidos pelo vereador Diego Guimarães, que está afastado do cargo, e sua suplente Maísa Leão e também o vereador Marcos Pacola, que invadiram o local e desacataram os servidores públicos”, apontou. 

Quanto ao medicamento vencido, foi informado apenas que a secretária Ozenira Félix pediu apuração de produtos vencidos logo que assumiu o cargo em outubro do ano passado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPadrasto é preso e primo adolescente apreendido por abusar de menina de oito anos
Próximo artigoPrefeitura diz que não consegue abrir novos postos de vacinação em três dias