Vereador inicia coleta de assinatura para CPI contra Emanuel

Emanuel

O vereador por Cuiabá, Marcelo Bussiki (PSB) iniciou a coleta de assinaturas para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

O argumento do socialista é de quebra de decoro por parte do peemedebista, flagrado em um vídeo recebendo dinheiro supostamente fruto de propina. Em um post no Facebook, Emanuel disse que o vídeo foi deturpado, mas não informou a origem do dinheiro.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA DELAÇÃO DE SILVAL

Na avaliação de Bussiki, Emanuel feriu o inciso 10º, do artigo 4, do Decreto Lei nº 201/67, que dispõe sobre a responsabilidade de prefeito e vereadores. Para que haja a abertura da CPI, são necessárias nove assinaturas.

“Ele agiu de modo incompatível com a dignidade do cargo que ocupa, por mais que o crime não tenha ocorrido no momento em que exercia o cargo de prefeito. Se não tiver a hombridade de renunciar, sairá do cargo por meio de cassação de seu mandato”, defende Bussiki.

O vídeo em que Emanuel aparece recebendo maços de dinheiro foi gravado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e faz parte dos documentos que o peemedebista entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) em acordo de delação premiada.

Bussiki avalia que as imagens demostram que Emanuel Pinheiro não possui condições éticas e morais para permanecer no cargo de maior importância do município, cujo orçamento anual é superior a R$ 2 bilhões. “Exijo a renúncia imediata. Não podemos deixar no cargo um homem cuja moral está abalada”, diz.

(Com informações da assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP baiano diz que alerta desde 2007 sobre serviço de barcos falho
Próximo artigoOdebrecht vende usina no Peru para chineses