Vendas externas do agro somam US$ 6,41 bilhões em fevereiro

A participação do agro no total das exportações brasileiras ficou em 39,2%

Porto de Santos: Brasil pode se posicionar muto mais fortemente no comércio mundial (Foto: Agência Brasil)

As exportações de óleo de soja, carne (bovina, suína e de frango), algodão e complexo sucroalcooleiro (açúcar e álcool) tiveram desempenho favorável na balança comercial do Agronegócio, que contabilizou US$ 6,41 bilhões, em fevereiro.

A participação do agro no total das exportações brasileiras ficou em 39,2%, já que houve recuo de 6,3% nas vendas externas na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

As importações do setor totalizaram US$ 1,06 bilhão no mês e, como resultado, o saldo da balança comercial foi de US$ 5,35 bilhões, de acordo com a Balança Comercial do Agronegócio, elaborada pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Soja

As exportações de óleo de soja totalizaram US$ 62 milhões (+126,5%), com aumento no preço médio (33%) do produto e na quantidade comercializada, com 69 mil toneladas.

Carnes

A comercialização de carnes no mercado externo ficou em US$ 1,30 bilhão (+11,3%). Houve aumento de 7,5% no quantum comercializado, com 559 mil toneladas, e alta do preço médio dos produtos do setor à taxa de 3,5%.

Segundo a SCRI, as exportações de carnes voltaram a atingir o patamar recorde de US$ 1,3 bilhão em exportações para os meses de fevereiro, verificado anteriormente somente em fevereiro de 2014.

“O principal item negociado no mês foi a carne bovina, com US$ 564 milhões (+9%). No que se refere à quantidade, verificou-se retração de 5,7% em relação a fevereiro de 2019, com 131 mil toneladas negociadas, mas o preço médio de exportação subiu 15,6%”, diz o levantamento.

Segundo a SCRI, as exportações de carne de frango aparecem na segunda posição do setor, com vendas de US$ 548 milhões (+5,8%).

As vendas de carne de frango in natura  registraram recorde de quantidade para os meses de fevereiro, com 335 mil toneladas (+11,5%), representando US$ 525 milhões (+6,6%) e cotação média do produto no período de US$ 1.567 por tonelada (-4,3%).

As exportações de carne suína atingiram US$ 154 milhões (+55,4%), com incremento de 25,4% no quantum comercializado e de 23,9% na cotação média da mercadoria brasileira no período. As vendas da carne in natura, por sua vez, foram recordes para os meses de fevereiro em valor (US$ 143 milhões) e em quantidade (58 mil toneladas).

“As flutuações nos valores exportados de soja em grão e carnes permanecem influenciadas pela desarticulação da produção chinesa de carne suína, em virtude da peste suína africana (PSA), que afeta o rebanho de suínos do país desde 2018. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, em inglês) estima que a produção chinesa de carne suína em 2020 deverá ser de 36 milhões de toneladas, volume 33,3% inferior ao produzido em 2018”, diz a nota da SCRI.

Complexo sucroalcooleiro

O complexo sucroalcooleiro atingiu US$ 484 milhões, alta de 19,9%. As vendas de açúcar foram as mais significativas dentro do setor, com US$ 389 milhões (+14,6%) e 1,31 milhão de toneladas negociadas (+12,4%).

O álcool obteve US$ 94 milhões de receita de exportação (+47,1%), com incremento de 46,7% na quantidade comercializada (131 mil toneladas). O preço médio do produto permanece no patamar aproximado de US$ 716 por tonelada (-13,1%).

Algodão

Outro produto com destaque foi o algodão com desempenho positivo de 68,3% no mês estudado, somando US$ 268 milhões em exportações. As vendas envolveram 170 milhões de toneladas, com preço médio de US$ 1.578/tonelada, redução de 7,4% no valor em relação ao mesmo mês de 2019.

Principal destino em fevereiro

No mês de fevereiro, a Ásia ocupou a primeira posição das exportações do agronegócio brasileiro. Foram exportados US$ 3,10 bilhões, ou seja 3,3% inferiores ao mesmo mês em 2019.

A China se manteve entre os principais destinos, com US$ 1,95 bilhão. Esse montante representou queda de 8,6% ante fevereiro/2019 (-US$ 183,04 milhões), e queda da participação do país de 31,3% para 30,5%.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAcompanhamento social
Próximo artigoCotonicultores doam cinco mil máscaras para o Hospital de Câncer de MT

O LIVRE ADS