Veja quem são os deputados de MT que assinaram requerimento para acabar com a Lava Jato

A CPI tem por intuito investigar supostas irregularidades que teriam ocorrido em delações premiadas feitas no âmbito da Operação Lava Jato

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Dos oito deputados federais que compõem a bancada de Mato Grosso, três assinaram o requerimento para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Delações, sendo eles Ezequiel Fonseca (PP), Valtenir Pereira (MDB) e Ságuas Moraes (PT). A CPI, proposta pelo líder do PT na Câmara Federal, Paulo Pimenta (RS), tem por intuito investigar supostas irregularidades que teriam ocorrido em delações premiadas feitas no âmbito da Operação Lava Jato.

Inicialmente, o requerimento contou com 190 assinaturas, superando o mínimo exigido para instalação da comissão. Após a repercussão negativa do pedido, de que seria uma tentativa de enfraquecer a operação, mais de 40 deputados solicitaram a retirada das assinaturas, entre eles Valternir Pereira.

Ao LIVRE, o parlamentar ressaltou que o objetivo da CPI é investigar a chamada “Indústria da delação” e que é a favor da continuidade da operação, mas que decidiu retirar sua assinatura em virtude da forma “deturpada” como a comissão foi tratada pela imprensa.

“Lamento a forma como a CPI está sendo tratada pela imprensa e na formação da opinião pública brasileira, o que me levou a adotar prudência nesse momento de ‘caça as bruxas'”, disse Valtenir.

O deputado ponderou que o que motivou o requerimento para instauração foram as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de ‘doleiro de todos os doleiros’. “Eles acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do país em colaborações premiadas, de cobrar uma ‘taxa de proteção’ de cerca de R$ 185 mil mensais de outros integrantes do esquema, entre 2005 e 2013”, explicou, acrescentando que o dinheiro seria para proteger futuros delatores.

Ságuas Moraes, que mantém seu apoio à CPI, acrescentou que além de averiguar a legalidade de delações feitas no âmbito da operação, ela busca propor o “aperfeiçoamento” do instituto. “É especifica sobre algumas delações e suposto esquema de pagamento de propina para que algumas pessoas não fossem delatadas. Não tem o objetivo de enfraquecer a Lava Jato”.

O requerimento está nas mãos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que irá analisar se estão presentes os requisitos exigidos pelo Regimento Interno para criação da CPI, que são prazo certo e fato determinado, este que diz respeito a acontecimento de relevante interesse para a vida pública e a ordem constitucional, legal, econômica e social do país.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. São Parlamentares que devem serem banidos da política.O povo de Mato Grosso jamais podem dar um voto pra esse bando de vermes que são piores que ratos roedores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomens são presos captando clientes para advogado de Cuiabá sob a promessa de “limpar nome”
Próximo artigoSefaz divulga lista das empresas que recebem incentivos fiscais

O LIVRE ADS