Várzea Grande completa 15 dias sem óbitos e prega cautela na flexibilização de regras

Secretário de Saúde diz temer nova onda de casos da covid-19

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

Várzea Grande completou nessa sexta-feira (19) 15 dias sem nenhuma vítima fatal pela covid-19 e já está aplicando a dose de reforço para aquelas pessoas que se enquadrem nas normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde através do Plano Nacional de Imunização (PNI), que é de intervalo de cinco meses ou 150 dias após a segunda dose.

“A ordem do prefeito Kalil Baracat é de imunizar a todas as pessoas, por isto estamos apelando para que todos procurem a imunização, pois está comprovado que as vacinas são eficientes. Nosso maior prêmio é salvar vidas, pois todos os esforços da gestão estão voltados para preservar as pessoas, afastar as mesmas de qualquer risco e permitir que dentro deste novo normal a vida seja retomada, mas com critérios, com dados científicos e médicos, qualquer outro dado é mera especulação”, disse o secretário de Saúde, Gonçalo Barros.

Gonçalo Barros lembrou ainda que Várzea Grande, por ordem do prefeito Kalil Baracat, já formalizou pedido para vacinar crianças de cinco anos para cima, defendendo a ótica de que em uma pandemia todos devem ser imunizados independente da idade, só resguardando aquelas pessoas consideradas imunocomprometidas, que dependem de avaliação médica.

O titular da Pasta de Saúde da segunda maior cidade de Mato Grosso, frisou que o planejamento estratégico montado pela Prefeitura de Várzea Grande tem apresentado resultados mais do que satisfatório, e que vai continuar perseguindo objetivos de salvar vidas e imunizar pessoas, além de ajudar parceiros como o Governo do Estado de Mato Grosso, que solicitou a Várzea Grande para que aplicasse doses da PFizer que sobraram de outras cidades para que não houvesse risco de perdas diante do vencimento do prazo de validade das mesmas.

Ele frisou também que os números atuais na Europa e Estados Unidos preocupam e muito, pois no final de 2019 e 2020 a covid-19 estava muito distante do Brasil e estava em alta no hemisfério norte e depois este quadro se inverteu.

“Seguindo a lógica da covid-19, já que a mesma sofre mutações, é de que podemos sofrer uma nova onda, diferente da primeira, quando não existia a imunização, e também da segunda, quando os efeito da imunização puderam ser sentidas com pessoas contaminadas, mas com efeitos menos significativos e menos letais”, ressalta ele apostando no efeito da vacinação para se debelar uma nova onda da covid.

“Pois os casos mais severos presenciados nos últimos meses foram em cima de pacientes sem a imunização necessária ou com outros quadros clínicos além da covid-19.

Gonçalo Barros disse que Várzea Grande vai manter o ritmo acelerado da vacinação e anunciou para este sábado (20) dois pólos de vacinação, no Ginásio Poliesportivo Júlio Domingos de Campos (FIOTÃO), em ponto fixo das 8h às 16 horas, e no Parque Berneck, no mesmo horário, mas em sistema Drive Thru, já que no fim de semana não ocorre a abertura das 10 Unidades de Saúde nos bairros, que já foram descentralizadas para a vacinação da covid-19.

“A população de Várzea Grande deve ficar atenta ao agendamento, consultar o site da prefeitura (www.varzeagrande.mt.gov.br) na ABA IMUNIZAÇÃO, e verificar sua carteirinha vacinal sobre o prazo. Passados cinco meses já poderão se dirigir aos pontos de vacinação. Seguimos as instruções do Plano Nacional de Imunização – PNI, que ampliou a dose de reforço para todos os brasileiros acima de 18 anos, que tenham tomado a segunda dose de vacina, seja qual for a vacina, há pelo menos cinco meses. O importante é acompanhar e verificar a data. Mesmo assim, nossas equipes estarão alertando, e confirmando por agendamento para este prazo”, alertou o secretário.

Exceção: Vacina da Janssen

O Ministério da Saúde atualizou a recomendação quanto à vacina da Janssen, aplicada anteriormente como dose única. A partir de agora, uma segunda dose da Janssen será aplicada com intervalo de oito semanas após a primeira. Após concluir o ciclo vacinal, uma dose de reforço será aplicada respeitando o prazo de cinco meses recomendado pela pasta.

“No início, a recomendação era que essa vacina fosse de dose única. Hoje, nós sabemos que é necessária essa proteção adicional. Então, os que tomaram a vacina da Janssen vão tomar a segunda dose do mesmo imunizante após cinco meses da segunda dose, receberá uma dose de reforço, preferencialmente com uma vacina diferente”.

Como explica Gonçalo de Barros, a Vacina da Janssen será entregue pelo Ministério da Saúde aos Estados e consequentemente aos municípios.

“No Município de Várzea Grande foram aplicadas somente 6.525 doses deste imunizante. As pessoas que tomaram esta vacina serão comunicadas e agendadas, assim que os imunizantes estiverem disponíveis”, esclareceu Gonçalo de Barros, ressaltando que estranhamente Várzea Grande, que tem a segunda maior população de Mato Grosso, recebeu menos da metade das vacinas da Janssen que foram destinadas para outras cidades com população inferior a Várzea Grande em critérios estranhos ao PNI.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJacaré é resgatado dentro de casa na Capital e levado para o Rio Cuiabá
Próximo artigoIdoso de 77 anos é jogado por filho para fora de carro em movimento