Vândalas feministas ateiam fogo em igreja na Colômbia

Todo o alvoroço aconteceu enquanto fiéis participavam da Santa Missa

Pichações e marcas de fogo na Igreja Santo Inácio de Loyola, em Medellín (Fonte: Twitter)

A Paróquia Santo Inácio de Loyola, em Medellín, Colômbia, viveu momentos de terror na semana passada. Segundo o site de notícias El Colombiano, durante a Missa, precisamente às 18h30, no momento da Comunhão, manifestantes feministas começaram a fazer uma manifestação em frente à igreja. Alguns dos paroquianos, após perceberem que as vândalas desejavam entrar no recinto, fecharam as portas. Porém, isso apenas serviu para animar ainda mais o grupo.

De acordo com a fonte, as depredadoras resolveram, então, pichar as paredes e as portas da igreja. Não satisfeitas, tentaram arrombar o local, destruindo as grades e ateando fogo a uma das portas de madeira. Isso aconteceu enquanto as pessoas estavam participando da Santa Missa.

“Houve muito pânico, pois quando começaram a queimar as portas, as pessoas pensaram que seriam queimadas também”, disse o pároco Guillermo Zuluaga ao site El Colombiano. “Isso não foi uma demonstração a favor de uma ideia, mas uma expressão de violência”.

Cerca de 50 fiéis católicos ficaram presos dentro da igreja no momento do vandalismo, segundo o mesmo site. Para evitar uma tragédia maior, eles esvaziaram vários extintores de incêndio na tentativa de apagar o fogo.

Gastos com danos

Na manhã seguinte, a Paróquia averiguou os danos e realizou um orçamento para verificar quanto seria gasto em reparos no templo centenário dedicado a Santo Inácio de Loyola.  Segundo o ACI Prensa, estima-se que será necessário dispor de cerca de 20 milhões de pesos – mais ou menos 5 mil e duzentos dólares – para consertar portas, grades e toda a fachada da igreja.

O objetivo das feministas

As feministas revelaram que o objetivo era, realmente, entrar e pintar toda a igreja. Segundo elas, aquele templo centenário representa um “símbolo da opressão patriarcal das mulheres”. Naquele mesmo dia, manifestantes com essas mesmas ideias causaram alvoroço em toda Medellín. As pautas das manifestações incluíam a liberação do aborto.

(Com informações do El Colombiano)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLiberação de cirurgia plástica pelo plano de saúde: como funciona?
Próximo artigoCampanha Quanto Antes Melhor alerta para prevenção ao câncer de mama