Valor da cesta básica em Cuiabá apresenta quarto aumento semanal

Desde o final de março, preço do conjunto de produtos básicos para se viver já aumentou em R$ 25

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Desde que o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) passou a divulgar semanalmente o valor da cesta básica em Cuiabá, esta foi a quarta semana consecutiva de alta nos preços. O aumento observado no período chegou a 3,5%.

O valor do conjunto de produtos para subsistência básica passou de R$ 719,01 – registrado na terceira semana de março – para os atuais R$ 744,34 – verificado na segunda semana de abril.

A variação semanal, levantada pelo IPF-MT, entre a primeira e segunda semana de abril foi positiva em 0,55%.

Produtos que subiram de preço

Esta foi a segunda semana seguida que a batata foi destaque pelo aumento no preço, dessa vez de 3,87%. O mesmo produto, na semana passada, chegou a apresentar aumento no valor de 30,51%.

O arroz também apresentou alta no levantamento desta semana – o maior entre os 13 produtos analisados pelo IPF-MT – de 4,60%.

De acordo com o levantamento, 69% dos itens analisados apresentaram aumento nos preços, um a mais do que o analisado na semana anterior.

Produtos que tiveram queda nos preços

Já o produto que apresentou maior retração no preço foi a farinha de trigo, com recuo de 2,29% sobre a semana anterior. No acumulado das quatro últimas semanas, a variação está negativa em 0,84%.

Segundo o IPF-MT, a queda pode estar relacionada a um estímulo para o consumo na região.

Para o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, a alta da inflação e do valor dos combustíveis são os principais motivos do aumento dos preços dos produtos que compõem a cesta básica.

“Esses fatores refletem diretamente no consumo de alimentos da população cuiabana. Ainda assim, se compararmos o preço em outras capitais do país, Cuiabá tem um dos menores valores”, explicou Igor Cunha.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVocê sabe quem são os bombeiros de aeródromo? O LIVRE conta!
Próximo artigoMato Grosso: acidentes de máquinas agrícolas com rede elétrica afetam 12 mil clientes