Vacina russa tem eficácia de 91,6% e se torna uma das mais eficientes

Imunizante pode chegar ao Brasil para atender o setor privado de saúde

(Foto: Reprodução/Internet)

Nesta terça-feira (2) foi publicado resultado das primeiras análises da vacina russa contra o novo coronavírus, a Sputnik V. O estudo foi publicado pela revista britânica The Lancet e mostrou que a vacina é, até o momento, uma das mais eficientes.

A Sputnik obteve 91,6% de eficácia em um estudo com cerca de 20 mil participantes. Os estudos de fase 1 e 2 já haviam sido publicados pela Lancet.

O estudo mostrou ainda que entre o 2 mil voluntários com mais de 60 anos, o imunizante teve uma eficácia maior que a de outras vacinas já testadas.

A vacina já está disponível à população desde o início deste ano e, até o momento, 40 mil participantes estão sendo acompanhados na Rússia.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) requer mais informações sobre a Sputnik V, a fim de analisar seu pedido de uso emergencial. É possível que essa seja uma das vacinas a atender o setor privado de saúde.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher é condenada por enganar marido sobre paternidade da filha
Próximo artigoGoverno regulamenta plantio experimental de soja em MT