UTI aérea vai gerar economia anual de R$ 10 milhões ao Estado

Reparos e adaptações devem ser concluídos até dezembro deste ano

Foto: Sesp MT

O Governo de Mato Grosso deve economizar R$ 10 milhões ao ano – montante utilizado para pagar aluguel de UTI aérea particular -, assim que a aeronave modelo Chayenne II XL entrar em operação.

Esta será a primeira unidade aérea com este fim, do Executivo Estadual, cujos reparos e adaptações devem ser concluídos até dezembro deste ano.

Juntamente com outros veículos e aeronave, ela passou a integrar oficialmente a frota do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) por meio de termos assinados na manhã desta terça-feira (17).

Com motores turboélice, capacidade para dois tripulantes e seis passageiros e autonomia de 6h30 de voo, a Cheyenne II XL já estava sob tutela do Estado e o termo de fiel depositário foi concedido pela Justiça Estadual com aval do Ministério Público (MPE-MT).

Leia também:

O governador Mauro Mendes está entusiasmado. “Todos somos servidores e estamos aqui para servir ao público. Temos a prova de que quando nos unimos, conseguimos atingir este objetivo principal de atender à população, que agora terá uma UTI aérea”.

Frota

A nova frota do Ciopaer, passa a contar também, com uma aeronave Baron 58, apreendida durante operação de combate ao tráfico de drogas realizada pela Polícia Federal em Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá).

Outro veículo adquirido é um caminhão-tanque Ford F-4000 com capacidade para transportar dois mil litros de combustível, equipado com GPU externa para acionamento das aeronaves e luzes de balizamento para locais onde não existe heliponto.

O veículo foi doado pelo Comitê Interinstitucional composto pelo Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT-MT), Ministério Público do Trabalho da 23ª Região (MPT-MT) e Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT).

Além disso, foram adquiridas três caminhonetes Hilux, no valor total de R$ 420 mil, com recursos oriundos do leilão do avião modelo CESSNA, ano 1974, de propriedade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag-MT) foi parceira na realização do leilão. O Cessna estava há cinco anos sem utilização nas operações de segurança pública, pois foi substituído pela aeronave prefixo PP-HAR, apreendida em março de 2018, com 350 kg de drogas.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMT fatura dinheiro da “Lava Jato”
Próximo artigoDuas mulheres são afastadas de lar de idosos por crime de maus tratos